app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Cidades

Padre pro�be festa profana e cria revolta

| FERNANDO VINÍCIUS Repórter Passo do Camaragibe - A festa em homenagem à Nossa Senhora das Candeias, padroeira do povoado Bom Despacho, tornou-se motivo de conflito entre a comunidade e a Igreja Católica. Os festejos profanos do povoado, localizado na

Por | Edição do dia 01/02/2006 - Matéria atualizada em 01/02/2006 às 00h00

| FERNANDO VINÍCIUS Repórter Passo do Camaragibe - A festa em homenagem à Nossa Senhora das Candeias, padroeira do povoado Bom Despacho, tornou-se motivo de conflito entre a comunidade e a Igreja Católica. Os festejos profanos do povoado, localizado na zona rural de Passo do Camaragibe, litoral norte de Alagoas, foram proibidos pelo padre Antônio Júnior, imposição que não está sendo respeitada. A programação musical para as noites de hoje e de amanhã está mantida, segundo os promotores dos shows. A determinação do pároco de remover a imagem da igreja do povoado gerou tumulto no último sábado, quando foi impedido pela população, fato que se repetiu ontem de manhã. A segunda tentativa de retirar a imagem da padroeira do altar da capela, construída há mais de 400 anos, de acordo com depoimento dos moradores do povoado, contou com apoio da Polícia Militar e foi solicitada pelo monsenhor Cícero Leite, representante do arcebispo José Carlos de Melo. De acordo com o sargento Elias, responsável pelo comando da operação feita no sábado, duas viaturas do tipo Celta se dirigiram ao povoado, que fica a cerca de 10 quilômetros do centro de Passo do Camaragibe, seguindo pela rodovia AL-435 em direção à Barra do Camaragibe. “Logo no ‘pé’ da ladeira já tinha gente esperando a nossa chegada, o que indica que eles tinham sido avisados da nossa ida ao povoado”, declarou o sargento Elias. Ao chegar em frente à igreja, o padre pediu a chave do templo à zeladora. A presença do pároco acompanhado da polícia chamou a atenção da comunidade, que se aglomerou em frente ao local. O comandante da operação conta que as pessoas começaram a protestar contra a intenção do padre de levar a imagem para a igreja de Nossa Senhora da Conceição, localizada no centro da cidade. Uma senhora conseguiu furar o cerco policial e chegou a se agarrar às vestes do padre Antônio implorando para que ele não levasse a imagem da padroeira, apelo ignorado. Cercado pelos policiais, o padre tentou levar a padroeira em meio ao tumulto generalizado. Segundo moradores, idosos foram empurrados e até um tiro foi disparado para cima por um PM. Quando o padre tentou entrar na viatura com a imagem, a cabeça do Menino Jesus esculpido nos braços de Nossa Senhora das Candeias, foi quebrada, gerando mais revolta entre os devotos. A desistência do padre Antônio de levar a imagem acalmou os ânimos da população, que providenciou o conserto da peça, devolvida ao altar da igreja, que agora está fechada. Monsenhor Cícero Leite levou a chave da porta principal para Maceió depois da segunda tentativa frustrada de remover a santa. Sem acesso ao interior da igreja, a novena da noite de ontem seria realizada em frente ao imóvel, garantiam os fiéis. Sobre a procissão que ocorre no dia 3 de fevereiro, a comunidade demonstra disposição em realizá-la com ou sem a autorização da igreja. A discórdia entre a comunidade de Bom Despacho e a igreja está relacionada aos shows durante a festa religiosa. A comunidade alega que a área onde o palco será instalado fica a cerca de 300 metros da igreja e os shows começam somente às 23h.

Mais matérias
desta edição