app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Cidades

Igrejas participar�o de missa pela paz

| IVAN NUNES Repórter União dos Palmares - As paróquias da região da zona da mata alagoana se articulam para prestigiar a missa que será celebrada no próximo domingo, 12, pelo arcebispo da Arquidiocese de Maceió, dom José Carlos Melo, no município de Sã

Por | Edição do dia 08/02/2006 - Matéria atualizada em 08/02/2006 às 00h00

| IVAN NUNES Repórter União dos Palmares - As paróquias da região da zona da mata alagoana se articulam para prestigiar a missa que será celebrada no próximo domingo, 12, pelo arcebispo da Arquidiocese de Maceió, dom José Carlos Melo, no município de São Luiz do Quitunde. A missa foi anunciada pela Diocese de Maceió depois de um mal-entendido registrado no município entre o prefeito Cícero Cavalcante e o padre Edivan Bernardino e tem como objetivo principal promover a paz. Em Murici, o padre Guimarães já anunciou aos membros da Igreja Católica que não haverá celebração da eucaristia, como acontece todos os domingos pela manhã, devido ao deslocamento de vários fiéis que estão sendo convocados pela paróquia. Eles se dirigirão a São Luiz do Quitunde em vários ônibus cedidos à Igreja. Segundo o ministro da eucaristia Manoel Lino, mais conhecido como Lininho, da Igreja Católica de Murici, “o povo de Deus de nossa região estará em São Luiz para assistir à missa que será celebrada pelo arcebispo da Arquidiocese de Maceió, dom José Carlos Melo”. A missa será celebrada em frente à igreja de Nossa Senhora da Conceição, padroeira de São Luiz do Quitunde. O ato litúrgico tem início previsto para as 10 horas e, segundo os organizadores, não se trata de uma manifestação em apoio ao padre Edivan, mas uma celebração eucarística. Segundo Lininho, não haverá missa em nenhuma paróquia do Estado no próximo domingo. “Todos estarão dizendo sim ao chamamento da diocese”. Perdão Ontem à noite, por telefone, o prefeito Cícero Cavalcante confirmou que mandou confeccionar cinco mil camisas com a palavra “Perdão”. Ele se disse arrependido de ter entrado em atrito com o padre e que está pronto para se desculpar, caso haja espaço na missa de domingo.

Mais matérias
desta edição