app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Cidades

Excesso de turistas limita passeio a gal�s

| FERNANDO VINÍCIUS Repórter Maragogi - Somente doze embarcações atracadas e no máximo 720 pessoas por dia no local. Estes números referem-se à presença de barcos e pessoas nas galés, as piscinas naturais de Maragogi, maior atrativo turístico da cidade.

Por | Edição do dia 09/02/2006 - Matéria atualizada em 09/02/2006 às 00h00

| FERNANDO VINÍCIUS Repórter Maragogi - Somente doze embarcações atracadas e no máximo 720 pessoas por dia no local. Estes números referem-se à presença de barcos e pessoas nas galés, as piscinas naturais de Maragogi, maior atrativo turístico da cidade. Os parâmetros entram em vigor logo depois da assinatura do Termo de Ajuste de Conduta (TAC), prevista para ocorrer na próxima quinta-feira, 16. O documento estabelece normas que têm como objetivo principal proteger o frágil ecossistema dos recifes de coral existentes dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais, a maior unidade de conservação marinha do Brasil. O termo está em fase final de análise na Procuradoria Geral do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Alagoas. Em linhas gerais, as normas instrutivas apresentadas são as mesmas do TAC elaborado anteriormente, que não chegou a ser assinado por causa de divergências sobre o número de pessoas que poderiam ter acesso às piscinas naturais. O limite de 650 pessoas/dia desagradou aos empresários que exploram o passeio em Maragogi. Da primeira versão do TAC fica mantido o zoneamento sinalizando com bóias de cores diferentes as áreas delimitadas para banho, mergulho e atracamento das embarcações. A fiscalização será feita pela Capitania dos Portos em parceria com a prefeitura, que garantiu instalar a infra-estrutura para atender às normas do TAC. Demanda crescente A crescente exposição na mídia e a divulgação em nível nacional do destino, o segundo mais visitado em Alagoas, fez aumentar o interesse pelas galés. Na temporada 2002-2003, 53 mil pessoas passaram por lá. No mesmo período da alta estação seguinte, esse número passou para 66 mil, chegando a 80 mil na última temporada. A estimativa para 2006 acrescenta mais um dígito, projetada para 100 mil, de acordo com levantamentos feitos pela equipe da base do Projeto Recifes Costeiros, fechada em Maragogi no final do ano passado.

Mais matérias
desta edição