app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Cidades

Grupo portugu�s far� estudos para instalar metr� em Macei�

| Fátima Almeida Repórter O grupo português ASR vai iniciar os estudos de viabilidade técnica visando à implantação do metrô de superfície de Maceió. Ontem pela manhã, uma reunião entre o prefeito Cícero Almeida e os empresários portugueses resultou na

Por | Edição do dia 15/02/2006 - Matéria atualizada em 15/02/2006 às 00h00

| Fátima Almeida Repórter O grupo português ASR vai iniciar os estudos de viabilidade técnica visando à implantação do metrô de superfície de Maceió. Ontem pela manhã, uma reunião entre o prefeito Cícero Almeida e os empresários portugueses resultou na assinatura de um protocolo de intenções para o empreendimento. A determinação é de que os levantamentos técnicos sejam iniciados imediatamente. Ainda não há idéia de custos nem de prazos, mas a prefeitura quer que o projeto fique pronto ainda este ano. O empresário português Luiz Rodrigues admite que o custo para um projeto dessa natureza é alto. Ele afirmou que sua empresa (a ASR) tem larga experiência com ferrovias em Portugal, mas é a primeira vez que vai atuar no Brasil. Segundo o empresário, os estudos serão iniciados imediatamente, para que seja apresentada uma proposta à Prefeitura de Maceió o mais brevemente possível. Segundo o superintendente municipal de Transportes e Trânsito, Ivan Vilela, já existe um indicativo do itinerário. O metrô de superfície deverá cobrir um percurso de aproximadamente 14 quilômetros, ligando o centro de Maceió, a partir da Praça do Centenário, ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no Tabuleiro. O estudo vai indicar se é mais viável passar pelo corredor da Avenida Fernandes Lima ou pelo Vale do Reginaldo. Ainda segundo Vilela, o plano da prefeitura é reduzir ao mínimo possível o fluxo de ônibus na principal avenida de Maceió. “Se o metrô passar por esse corredor, no futuro os ônibus passariam a alimentá-lo, por meio de estações de transbordo, fazendo a ligação com os outros bairros”, explica Vilela. Isso, na avaliação dele, iria proporcionar um impacto bastante positivo na fluidez do trânsito entre o Centro e o Tabuleiro, que tem a Fernandes Lima como principal eixo, somando-se a outras intervenções já implantadas e em fase de implantação, como os contornos de quadra.

Mais matérias
desta edição