app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Cidades

Pesquisa alerta para doen�as em profissionais da �rea de sa�de

O trabalhador da saúde é doente. É o que mostra a tese de doutorado do enfermeiro e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora-MG, José Humberto Viana Júnior, que alerta: depressão, angústia e uso de drogas são comuns entre os profissionais da área

Por | Edição do dia 18/05/2002 - Matéria atualizada em 18/05/2002 às 00h00

O trabalhador da saúde é doente. É o que mostra a tese de doutorado do enfermeiro e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora-MG, José Humberto Viana Júnior, que alerta: depressão, angústia e uso de drogas são comuns entre os profissionais da área. Segundo José Humberto Vieira Júnior, quem lida com a vida precisa de equilíbrio físico e psíquico para trabalhar bem. “Por isso, o objetivo central da tese era responder à indagação de como encontrar encantamento nos lugares onde residem a dor, a morte e o sofrimento”, explicou, acrescentando que há um paradoxo entre o prazer e o sofrimento. “O sofrimento patogênico é aquele que causa depressão, dor e problemas de saúde no profissional de enfermagem. E o prazer, chamado de sofrimento criativo, é aquele em que, apesar de todo o sofrimento, a pessoa se sente bem na profissão, pelo fato de estar atuando junto ao outro”, justificou. O sofrimento, complementou José Humberto Viana Júnior, advém das condições e da organização do trabalho. “Toda e qualquer organização de saúde precisa de uma gestão mais profissional e mais moderna, visando a maior eficiência e produtividade dos seus recursos e das pessoas que lá trabalham”, ressaltou, reafirmando que um apoio psicológico deve ser trabalhado entre os profissionais da saúde com urgência. “E as instituições já estão se preocupando em reverter esse quadro, visto que na área de saúde todos realmente gostam do que fazem. Daí a importância do tema”, concluiu.

Mais matérias
desta edição