app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Cidades

Greve pode parar Criminal�stica e IML

| BLEINE OLIVEIRA Repórter Enquanto agentes da Polícia Civil, temendo o julgamento popular, decidiram suspender a greve que realizam há cerca de um mês, os funcionários do Instituto Médico Legal Estácio de Lima (IML) em Maceió e do Instituto de Criminal

Por | Edição do dia 23/02/2006 - Matéria atualizada em 23/02/2006 às 00h00

| BLEINE OLIVEIRA Repórter Enquanto agentes da Polícia Civil, temendo o julgamento popular, decidiram suspender a greve que realizam há cerca de um mês, os funcionários do Instituto Médico Legal Estácio de Lima (IML) em Maceió e do Instituto de Criminalística (IC) ameaçam cruzar os braços. Eles querem reajuste salarial e pressionam o governo com um indicativo de greve já a partir de amanhã. Ontem, o governador em exercício, Luís Abílio de Sousa, recebeu lideranças da categoria para discutir o impasse que surgiu depois que o governo apresentou contraproposta às reivindicações feitas. A audiência foi solicitada pelos próprios peritos para dizer ao governo que não aceitam a contraproposta feita. O encontro aconteceu à noite, na Vice-governadoria, no bairro do Farol, onde Luis Abílio despacha. Dele participaram o secretário-executivo de Administração, Valter Oliveira, e o diretor do Centro de Perícias Forenses (Cenpfor). O secretário Valter Oliveira não quis falar sobre os índices que estão sendo negociados. Caso a greve seja deflagrada, o atendimento durante o carnaval ficará comprometido.

Mais matérias
desta edição