app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Cidades

Foli�es trocam frevo por rock no Franc�s

Fábia Assumpção FÁTIMA ALMEIDA Repórteres Francês, Marechal Deodoro e Coruripe - Nem axé, nem frevo. Na Praia do Francês, o som que rolou durante o carnaval foi o do rock. Apreciador de vários estilos musicais, o holandês Johannes Jacob Delil decidi

Por | Edição do dia 01/03/2006 - Matéria atualizada em 01/03/2006 às 00h00

Fábia Assumpção FÁTIMA ALMEIDA Repórteres Francês, Marechal Deodoro e Coruripe - Nem axé, nem frevo. Na Praia do Francês, o som que rolou durante o carnaval foi o do rock. Apreciador de vários estilos musicais, o holandês Johannes Jacob Delil decidiu apostar na iniciativa de reunir bandas de rock em pleno carnaval. O espaço para isso foi na Pousada Chalé, que instalou no Francês há sete anos. A proposta deu tão certo que ele já tem planos para promover um festival de reggae, em abril, durante a Semana Santa. “As pessoas aqui também gostam muito de reggae”, afirma Johannes. Quem mais aplaudiu a idéia foram as próprias bandas de rock, que nesta época do ano ficam sem muito espaço para fazer suas apresentações. Uma das que mais fizeram sucesso foi a banda “The Beatles Again” composta pelos músicos Eugênio Pacelli, Carlo Daudt, Flávio Lima e Alex Brito. A banda formada há quatro anos tem no repertório, como o próprio nome já diz, músicas dos Beatles. O publicitário Carlos Daudt disse que é a primeira vez que a banda participa de um festival de rock em pleno carnaval. “Aqui ninguém gosta de carnaval”, afirma. Apesar de o rock ter tido vez no Francês, também houve espaço na praia para o axé e o frevo. Casas, pousadas e hotéis ficaram lotados com muitos turistas, de estados como Bahia, Pernambuco e Sergipe e também muita gente de Maceió. Durante a noite, como não havia programação oficial da prefeitura no local, as pessoas improvisavam a folia dentro de casa ou nos bares e restaurantes. Marechal Deodoro As ruas históricas de Marechal Deodoro deram espaço para o frevo neste carnaval. Mais de 40 blocos desfilaram em seis dias de festa, já que o carnaval na cidade foi aberto oficialmente na quinta-feira passada. As famosas bandas de música da cidade foram divididas em várias orquestras de frevo, para não deixar nenhum folião parado. Mas houve espaço também para os blocos arrastados por trios elétricos, sob o som de música baiana. Na margem da Lagoa Manguaba foi montado um imenso palco para apresentações de bandas nos quatro dias de carnaval. De acordo com um dos organizadores do evento, Robervan Silva, as apresentações reuniram cerca de 15 mil pessoas por noite. Número maior do que no ano passado, quando chegou a 10 mil pessoas por noite. Coruripe A superlotação dos balneários mais tradicionais do carnaval alagoano está empurrando os foliões em busca de outras alternativas mais distantes. Centenas de pessoas pegaram a estrada e lotaram casas, hotéis e pousadas no município de Coruripe, a 100km de Maceió. Para atender a todos os gostos, a prefeitura descentralizou o carnaval. Pontal de Coruripe, Lagoa Azeda, Barreiras e Miaí ganharam programação paralela à do centro da cidade. No Pontal, quem procurava sossego encontrou muita animação, barulho e praia lotada o tempo todo. No povoado de Barreiras, também não faltou animação, desde o tadicional mela-mela que acompanha o Bloco Maresia, o mais tradicional da comunidade, até as baladas noturnas, animadas por várias bandas, no palco montado à beira-mar.

Mais matérias
desta edição