app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Cidades

Pol�cia Federal destr�i mais de 150 mil CDs e DVDs piratas

| Regina Carvalho Repórter A Polícia Federal (PF) destruiu ontem mais de 150 mil CDs e DVDs piratas apreendidos durante operação desencadeada em dezembro do ano passado, em Maceió. Dois caminhões lotados do material saíram da sede da PF, em Jaraguá, em

Por | Edição do dia 21/03/2006 - Matéria atualizada em 21/03/2006 às 00h00

| Regina Carvalho Repórter A Polícia Federal (PF) destruiu ontem mais de 150 mil CDs e DVDs piratas apreendidos durante operação desencadeada em dezembro do ano passado, em Maceió. Dois caminhões lotados do material saíram da sede da PF, em Jaraguá, em direção ao depósito de material reciclável, no loteamento Mainá, na Via Expressa. O material foi triturado em beneficiadora de plástico. Novas operações devem ocorrer até o mês de junho. “Para acabar com a venda clandestina, os produtores dos originais precisam repassar o material com preço mais acessível”, disse o titular da Delegacia Fazendária da Polícia Federal em Alagoas, Washington Luiz Santos. Em Alagoas, segundo a PF, existem mais de 20 fornecedores de DVDs e CDs pirateados. “Estamos mapeando para identificar essas pessoas e iniciar outras operações. É uma rede organizada, como a do tráfico de drogas”, afirma o delegado. A quantidade de material pirateado apreendida em Maceió durante a Operação Pirata, que aconteceu simultaneamente em Caruaru (PE) e foi realizada por determinação do Comitê Nacional Anti-pirataria, chamou a atenção dos agentes. A PF esperava apreender um terço desse material. “Foi uma quantidade que nos surpreendeu. Esperávamos volume bem menor”, diz Washington dos Santos. Quatro depósitos foram estourados no Centro. A destruição das unidades foi autorizada pelo juiz João Bezerra Omena. Luís Marcos, um dos maiores fornecedores do material pirateado em Maceió, foi preso em dezembro pela PF. No início deste mês a Polícia Civil prendeu o comerciante Valter Estévão da Luz. Policiais da delegacia de Defraudações estouraram uma fábrica de CDs piratas de sua propriedade, na Santa Amélia. Cerca de 3.500 unidades foram apreendidas.

Mais matérias
desta edição