app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Cidades

Multid�o saqueia carga de m�veis do RS

| EDNELSON FEITOSA Repórter Pilar - Uma multidão saqueou a carga de uma carreta que transportava móveis da indústria Movelar, do Rio Grande do Sul, na manhã de ontem, num trecho da ladeira da Usina Terra Nova, na BR-101, em Pilar. A carga, avaliada em R

Por | Edição do dia 22/03/2006 - Matéria atualizada em 22/03/2006 às 00h00

| EDNELSON FEITOSA Repórter Pilar - Uma multidão saqueou a carga de uma carreta que transportava móveis da indústria Movelar, do Rio Grande do Sul, na manhã de ontem, num trecho da ladeira da Usina Terra Nova, na BR-101, em Pilar. A carga, avaliada em R$ 90 mil, foi levada por moradores dos povoados de Mangabeira e Chã do Pilar, além de pessoas que passavam pelo local do acidente. Uma kombi de uma construtora baiana deixou o local carregada. Houve disputa entre saqueadores e por pouco não houve troca de tapas no acostamento da rodovia. Em toda a área, famílias juntavam portas e janelas e móveis de madeira embalados e desmontados. Policiais da 1ª Companhia do 8º Batalhão da Polícia Militar observavam sem nada poder fazer para evitar o saque da carga. O soldado PM Gomes declarou que havia poucos militares para tanta gente. Multidão “Eles foram chegando aos poucos e agora formam uma multidão. Somos apenas quatro homens, pois os policiais rodoviários fizeram os levantamentos e foram embora. Toda vez que acontece acidente neste trecho da BR o saque é inevitável”, afirmou o militar. A carreta Volvo, branca, placa IDR 0746/RS, sobrou numa curva e capotou próximo a um precipício de quase 300 metros. O motorista Roberto Lopes da Silva, 37, e sua esposa, Azenilda dos Santos Rocha, 36, sofreram ferimentos e foram socorridos por uma ambulância de resgate e levados para a Unidade de Emergência Armando Lages, no Trapiche da Barra, em Maceió. Azenilda foi medicada e recebeu alta. O marido ficou em observação. Caminhão descontrolado O casal saiu de São Paulo, onde reside, no último fim de semana. Azenilda decidiu viajar para fazer companhia ao marido, visto que seria uma viagem rápida para o Nordeste com carga certa de volta para o sul do País. Ela não soube esclarecer o que houve, pois passava das sete horas da manhã, quando Roberto perdeu o controle e, para evitar o precipício, acabou capotando no acostamento da contramão. “Ele ficou preso nas ferragens, mas os ferimentos não foram graves”, explicou ela. PEGando E VENDendo “Seu” Miguel Tibúrcio dos Santos, 42, conseguiu pegar um guarda-roupas e um armário. “Se tiver bom eu vendo. Sempre venho aqui, quando ocorre acidente”, declarou ele, indiferente à presença da polícia. Um baiano que estava numa kombi parecia esclarecido e disse que tudo estava no seguro e que ninguém ia sair no prejuízo. Ele e os colegas deixaram o local com o veículo carregado. Dona Maria Aparecida da Silva, 34, que não quis revelar onde morava, pegou uma cama e saiu correndo. Por pouco não foi atropelada por um caminhão. Questionada sobre o perigo, ela afirmou que valia a pena, pois pretendia vender por R$ 10 e garantir o leite das crianças. Venda sem nota A alegação da maioria das pessoas que participaram do saque era de que tudo que eles pegavam dos caminhões teria destino certo: o comércio do município de Pilar. E nem precisa de nota. Miguel revelou que a última carga, que era de mármore, foi difícil de levar e de vender. Demorou um pouco, mas veio um homem aqui e comprou tudo, nem sei quem é ele. Sei que pagou um bom preço. A carga vinha de São Paulo e o motorista morreu no local do acidente. A seguradora não conseguiu chegar a tempo de impedir o saque. Caminhão tomba Ainda na tarde de ontem, um outro caminhão de uma empresa de refrigerantes tombou na rodovia BR-101, na cidade de Flexeiras. Uma viatura do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e patrulheiros fizeram o socorro. Não houve vítimas fatais no acidente.

Mais matérias
desta edição