app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Cidades

Alagoas discute combate � praga na banana e laranja

IVAN NUNES Repórter União dos Palmares - Técnicos da Secretaria Executiva de Agricultura de Alagoas (Seagri) participam, em União dos Palmares, de um treinamento para discutir ações de combate a pragas nas culturas de banana e de laranja. O trabalho tem

Por | Edição do dia 26/03/2006 - Matéria atualizada em 26/03/2006 às 00h00

IVAN NUNES Repórter União dos Palmares - Técnicos da Secretaria Executiva de Agricultura de Alagoas (Seagri) participam, em União dos Palmares, de um treinamento para discutir ações de combate a pragas nas culturas de banana e de laranja. O trabalho tem como objetivo cumprir as determinações do Ministério da Agricultura e identificar focos de cigatoga negra, um problema causado pelo uso de agrotóxicos. Técnicos do Ministério da Agricultura estiveram em União estabelecendo as ações que devem ser seguidas e retornam, esta semana, para visitar plantações de banana e de laranja no município. A preocupação do ministério é manter controlado o problema na zona da mata alagoana, considerada área de risco desconhecido. Controle Até maio próximo, o Estado deve apresentar os resultados dos trabalhos desenvolvidos para controlar a cigatoga negra. Com essa missão, engenheiros agrônomos de Palmeira dos Índios, Arapiraca, Maragogi, Novo Lino, Maceió, Porto Calvo, Mata Grande e União dos Palmares estão discutindo e recebendo orientações sobre como detectar pragas nas culturas de banana e de laranja em Alagoas. “Essse treinamento vai capacitar os profissionais da Seagri para identificar pragas quarentenárias. Vale salientar que no Nordeste não há nenhum caso de cigatoga negra, mas continuamos com medidas preventivas para informamos às autoridades federais que a zona de risco em nosso Estado é desconhecida, mas que é necessário prevenir”, afirma Maria José Rufino, coordenadora de defesa vegetal em Alagoas. Novas técnicas Segundo ela, “durante o curso, os engenheiros agrônomos estão tendo noções básicas de como controlar biologicamente as pragas; o uso correto das GPS; aprendem técnicas de amostragem de pragas e cálculo de incidência e prevalência delas”. O curso é ministrado pelos especialistas Leonardo Góes da Silva e Danúzia Maria Vieira Ferreira da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), onde curso similar foi concluído na semana passada. Esta semana, as localidades da Serra da Barriga,Vale da Pelada, Fundo do Surrão e Esfrega Folha receberão a visita dos agrônomos da Seagri, que têm como objetivo identificar possíveis focos da cigatoga negra. No município de Santana do Mundaú as regiões de Brenhas, Barro Branco e Água Fria foram as localidades escolhidas para ser vistoriadas. “As plantações serão visitadas pelos engenheiros agrônomos porque fomos informados da existência de uma leprose nos citrius, espécie de difícil controle, o que pode ameaçar as grandes safras de laranjas daquele município no futuro”, afirma Maria José Rufino. Segundo ela, “o amarelão, cancro cítrico, pinta preta e o amarelinho são leproses identificadas em alguns plantios de laranja Santana do Mundaú, uma situação que deve ser controlada antes que haja grandes prejuízos aos produtores”. Para o gerente regional da Secretaria de Agricultura em União dos Palmares, Ademir Simião, “o encontro da Seagri aqui demonstra a preocupação que o secretario Kléber Torres tem com a classe de produtores de laranja da Zona da Mata, revertendo-se em benefícios para os plantadores de banana e laranja da região, que devem ficar atentos e colaborar com os engenheiros agrônomos nessa inspeção que vai garantir que Alagoas se mantenha longe da zona de risco para a cigatoca negra”.

Mais matérias
desta edição