app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Cidades

AL “exporta” 10 mil trabalhadores rurais

| FÁBIA ASSUMPÇÃO Repórter Cerca de 10 mil trabalhadores rurais deverão deixar Alagoas, no período da entressafra da cana-de-açúcar no Estado - que começa entre os meses de março e abril - para trabalhar em usinas no Espírito Santo, Minas Gerais e São P

Por | Edição do dia 08/04/2006 - Matéria atualizada em 08/04/2006 às 00h00

| FÁBIA ASSUMPÇÃO Repórter Cerca de 10 mil trabalhadores rurais deverão deixar Alagoas, no período da entressafra da cana-de-açúcar no Estado - que começa entre os meses de março e abril - para trabalhar em usinas no Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo, no Sudeste, e Mato Grosso do Sul, no Centro-Oeste. A estimativa é da Delegacia Regional do Trabalho (DRT), que com a Procuradoria Regional do Trabalho (PRT) está intensificando a fiscalização visando coibir o transporte clandestino de trabalhadores rurais para outros estados. Ontem de manhã, uma fiscalização conjunta de procuradores e auditores fiscais do Trabalho interceptou 10 ônibus da empresa São Geraldo, no município de Murici, a 35 quilômetros de Maceió, que fazia o transporte de 515 trabalhadores contratados pela Usina Lasa - Linhares Agroindústria S/A, localizada na cidade de Linhares, no Espírito Santo. A operação contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar. A maioria dos trabalhadores, 350, era do município de Quipapá, em Pernambuco. Dos 10 ônibus - cada um com 49 lugares, cinco e meio transportavam trabalhadores de Quipapá, um de Ibateguara e quatro de Murici. Pelo menos oito trabalhadores tiveram que viajar em ônibus de linha normal, no período da tarde, porque não havia mais lugares nos veículos contratados pela empresa. Os ônibus só foram liberados depois que ficou constatado que todos os trabalhadores estavam com as carteiras de trabalho assinadas e o responsável pela contratação tinha o certificado liberatório expedido pela DRT. ### Estados se unem para fiscalizar contrato O encarregado do transporte dos trabalhadores, Gustavo Augusto dos Santos, disse que todos os anos a usina capixaba recruta trabalhadores em Alagoas e Pernambuco. Mas garante que tudo é feito seguindo os trâmites legais. O delegado regional do Trabalho, Ricardo Coelho, disse que no ano passado cerca de 9 mil trabalhadores saíram de forma legal para trabalhar em usinas de cana-de-açúcar de estados do Sudeste e Centro-Oeste como São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul. O maior número, no total de 1.200, teve como destino o Espírito Santo. Ricardo Coelho disse que as DRTs de Alagoas e do Espírito firmaram parceria para fiscalizar essa contratação. Mas ainda não conseguiu fazer o mesmo com as delegacias de Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. O delegado do Trabalho acredita que o número de trabalhadores que saem para outros estados pode ser muito superior às estimativas oficiais da Delegacia do Trabalho, já que muitos deles saem de forma clandestina - até mesmo em ônibus de linhas normais - sem ter a carteira de trabalho assinada pela empresa contratante. FAS ///

Mais matérias
desta edição