app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Cidades

�ndios passam fome no pr�dio da Funai

| FÁBIA ASSUMPÇÃO Repórter Os 100 índios xucurus-cariris, de Palmeira dos Índios, que ocupam há pouco mais de um mês a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Maceió, começam a enfrentar problemas por causa da falta de alimentação. Eles fizeram

Por | Edição do dia 18/04/2006 - Matéria atualizada em 18/04/2006 às 00h00

| FÁBIA ASSUMPÇÃO Repórter Os 100 índios xucurus-cariris, de Palmeira dos Índios, que ocupam há pouco mais de um mês a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Maceió, começam a enfrentar problemas por causa da falta de alimentação. Eles fizeram um apelo ontem para que sejam doados alimentos e material de limpeza, já que desde ontem a direção da Funai alegou que não tem mais recursos para garantir a alimentação diária dos índios, entre eles muitas crianças. A ocupação do prédio da Funai ocorreu no dia 7 de março e foi a forma encontrada pelos índios para pressionar o governo federal a promover a demarcação das terras tradicionais e emergenciais do povo xucuru-cariri. O cacique de uma das comunidades xucuru-cariri acampadas em Maceió, Antônio Ricardo da Silva, disse que os índios só desocuparão a Funai com a definição, ao menos, da demarcação das terras emergenciais pelo governo federal. Semana passada, ele esteve em Brasília e a Funai determinou que uma equipe de técnicos do órgão em Alagoas faça um levantamento da situação da área esta semana. Outra equipe da Funai de Brasília deverá vir ao Estado até o dia 20 de maio. Ontem de manhã, os técnicos da Funai em Maceió aguardaram a chegada do administrador do órgão, José Heleno - que se encontrava em Porto Real do Colégio - para se deslocarem até Palmeira e iniciar o levantamento determinado pela Funai em Brasília. ///

Mais matérias
desta edição