app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

Ribeirinhos correm para evitar preju�zos

Felipe Farias Repórter A vazão do Rio São Francisco em seu trecho mais próximo à foz, deve permanecer em cerca de seis mil metros cúbicos (seis milhões de litros) por segundo até a quinta-feira da próxima semana, 22, previu ontem a Companhia Hidroelé

Por | Edição do dia 14/02/2007 - Matéria atualizada em 14/02/2007 às 00h00

Felipe Farias Repórter A vazão do Rio São Francisco em seu trecho mais próximo à foz, deve permanecer em cerca de seis mil metros cúbicos (seis milhões de litros) por segundo até a quinta-feira da próxima semana, 22, previu ontem a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf). Foi o aumento na liberação da água dos reservatórios de duas das hidrelétricas sob sua responsabilidade – de Paulo Afonso, na Bahia, e de Xingó, entre Alagoas e Sergipe – que provocou a cheia no trecho final do maior rio nordestino. ### Alimentos e animais são resgatados Mesmo diante da informação de que a cheia não é motivo para preocupação, parte dos 630 agricultores que cultivam arroz nos 3,3 mil hectares no projeto de irrigação da região de Boacica (um dos afluentes do São Francisco e onde há também criação de peixe e cultivo de cana-de-açúcar) correm para recolher parte da produção. Com a ajuda de uma carroça, grupos de produtores rurais se revezavam para recolher os sacos e evitar que o produto fosse atingido pela água. ///

Mais matérias
desta edição