app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Cidades

POLÍCIA MILITAR RETIRA DAS RUAS 4 ARMAS E 7KG DE DROGAS POR DIA

Para 2024, Secretaria de Segurança Pública prevê investimento de R$ 400 milhões no combate à criminalidade

Por regina carvalho | Edição do dia 23/12/2023 - Matéria atualizada em 23/12/2023 às 04h00

Quando dezembro chegar ao fim, a Polícia Militar de Alagoas já terá apreendido nos municípios, somente no último trimestre, mais de 300 armas de fogo. De outubro a meados do último mês do ano, foi registrada uma média de quatro apreensões por dia. No mesmo período, mais de 520 quilos de entorpecentes já tinham sido retirados das ruas, que representa diariamente cerca de 7 quilos.

Em nota, a Polícia Militar de Alagoas informou que continuará a exercer sua missão constitucional de garantir a segurança e a ordem pública, por meio de ações estratégicas de inteligência e combate permanente à criminalidade.

Sobre as ações a serem executadas no próximo ano, o Comando-Geral da Polícia Militar destaca que o planejamento será baseado nas estatísticas de 2023, entre outras questões estratégicas, seguindo as diretrizes da Secretaria de Segurança Pública de Alagoas, que serão deliberadas em momento oportuno.

O foco da Polícia Militar de Alagoas é a redução da criminalidade, para isso, serão reforçadas as ações de apreensões de armas de fogo. Um exemplo ocorreu em uma das semanas de dezembro: a corporação apreendeu 14 armas de fogo e pouco mais de 46 quilos de drogas.

Para o comandante-geral da PM, coronel Paulo Amorim, cada ilícito retirado de circulação das ruas de Alagoas é mais um ganho para a Segurança Pública.

“Seguindo as diretrizes do secretário de Segurança Pública e do Governo do Estado, a Polícia Militar de Alagoas segue trabalhando para tornar nosso estado cada vez mais seguro”, destacou o comandante.

Somente no último dia 9 de dezembro, a Polícia Militar de Alagoas apreendeu quase 40kg de maconha em um terreno baldio no Conjunto Santa Maria, na Cidade Universitária, parte alta da capital. A droga estava embalada em tabletes e nenhum suspeito foi localizado.

Entre os dias 3 e 9 de dezembro, as ações policiais culminaram na apreensão de 20 armas de fogo e mais de 10kg de drogas. Naquela semana, as operações foram realizadas em dez cidades alagoanas, com destaque para Olho d’Água das Flores. O município do Sertão Alagoano teve 1/4 dos registros. No mês de novembro, a corporação apreendeu mais de 100kg de maconha em Maceió.

INVESTIMENTO

Para 2024, a Secretaria de Segurança Pública prevê investimento R$ 400 milhões em ações de combate à criminalidade. Parte desses recursos será destinada à construção de Centros Integrados nos municípios e do centro de formação de policiais e bombeiros, além de tecnologia para elucidação de crimes.

“Seguiremos investindo na construção de Centros Integrados em Alagoas, como é o caso de União dos Palmares e Santana do Ipanema, que receberão unidades do tipo 3 e devemos dar um grande passo para iniciar as tratativas para instituir a universidade da Segurança Pública, que será o grande centro de formação de nossos policiais e bombeiros”, destaca o secretário de Segurança Flávio Saraiva.

Desde o início da gestão do governador Paulo Dantas, o montante chegou a R$ 355 milhões, recursos gastos com a implantação de 15 novos CISPS, a nova Central de Flagrantes, inaugurada na última quinta-feira (21), além de 2.560 pistolas, 2.485 coletes, equipamentos para o Corpo de Bombeiros e para a Polícia Científica.

Segundo o secretário, em 2024 também terá continuidade o investimento em tecnologias, com a ampliação do sistema de videomonitoramento em Maceió e Arapiraca, além do incremento do sistema de radiocomunicação.

O novo videomonitoramento terá também a capacidade de integrar em seu sistema câmeras particulares e sistemas de vigilância municipais, segundo Saraiva, além do uso de inteligência artificial que possibilitará o reconhecimento facial, auxiliando assim a localização de foragidos da Justiça.

Em relação às ações de enfrentamento ao crime, as forças policiais continuarão atuando na desarticulação de organizações criminosas, com prisões qualificadas, combatendo o braço financeiro dessas organizações e garantindo a redução de crimes em todo o estado. “Nessa mesma vertente, as apreensões de drogas e armas serão também nosso foco, aliados a outras estratégias de combate à criminalidade”, conclui o secretário.

Mais matérias
desta edição