app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

Covid: vacina de crianças de seis meses a cinco anos está disponível

A imunização contra a Covid-19 de crianças de seis meses a menores de cinco anos já está disponível nas unidades de saúde de Alagoas a partir dessa terça (2) após ser incluída no Calendário Nacional de Vacinação. Além disso, também há uma recomendação par

Por ANNA CLÁUDIA ALMEIDA | Edição do dia 03/01/2024 - Matéria atualizada em 03/01/2024 às 04h00

A imunização contra a Covid-19 de crianças de seis meses a menores de cinco anos já está disponível nas unidades de saúde de Alagoas a partir dessa terça (2) após ser incluída no Calendário Nacional de Vacinação. Além disso, também há uma recomendação para uma dose de reforço para os grupos prioritários.

Estão nos grupos prioritários idosos, imunocomprometidos, gestantes e puérperas, trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades, indígenas, ribeirinhos e quilombolas, pessoas vivendo em instituições de longa permanência e seus trabalhadores, pessoas com deficiência permanente, pessoas privadas de liberdade maiores de 18 anos, adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas, funcionários do sistema de privação de liberdade e pessoas em situação de rua.

Para definir os grupos prioritários, o Ministério da Saúde (MS) considerou as recomendações do Grupo Consultivo Estratégico de Especialistas em Imunização da Organização Mundial de Saúde (SAGE/OMS), além de indivíduos com maior vulnerabilidade na realidade brasileira.

De acordo com o órgão, para as crianças, a recomendação é aplicar a primeira dose da vacina aos seis meses de idade, a segunda dose aos sete meses e terceira dose aos nove meses. No entanto, todas as crianças de seis meses a menores de cinco anos não vacinadas ou com doses em atraso poderão completar o esquema de três doses, seguindo o intervalo recomendado de quatro semanas entre a primeira e a segunda doses e oito semanas entre a segunda e a terceira. Crianças que já receberam três doses de vacinas contra a Covid-19, nesse momento, não precisam de doses adicionais.

De acordo com a enfermeira do Programa Nacional de Imunização (PNI/AL), Laudicéa Vieira, esse público deve procurar a unidade de saúde do seu município para se vacinar. Todos os imunizantes têm eficácia e segurança comprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e seguem orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde para aplicação.

“Toda implantação e incorporação de vacinas no calendário é baseado no contexto epidemiológico. Além disso, também tem a vacina bivalente para os grupos prioritários que são 14 entre idosos, trabalhadores da saúde, população indígena, ribeirinha, quilombolas, entre outros”, salientou, Laudicéa.

Mais matérias
desta edição