app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5656
Cidades

Turista achado morto na Praia do Saco atuava no ramo urbanístico

Marco Antônio Lucena Barros era diretor executivo da própria empresa, em Goiânia, que estava em expansão pelo país

Por ANNA CLÁUDIA ALMEIDA | Edição do dia 04/01/2024 - Matéria atualizada em 04/01/2024 às 04h00

O empresário Marco Antônio Vilarinho Lucena Barros, que morreu afogado, aos 32 anos, na Praia do Saco, em Marechal Deodoro, no Litoral Sul de Alagoas, era fundador de uma empresa que atua no ramo urbanístico, com sede em Goiânia. O corpo dele foi encontrado na manhã de ontem (3).

Amigos próximos da vítima contaram que Marco Antônio nasceu em Redenção (PA), mas se mudou para Goiânia quando ainda era criança. Desde 2014, era diretor executivo e de operações da própria empresa que atuava no ramo urbanístico e estava em expansão pelo país. Ele era casado e pai de três filhos.

Segundo a Polícia Militar de Alagoas (PM/AL), ele estava com a família no litoral alagoano, decidiu sair para beber com amigos na praia e não retornou.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada no início da manhã para um achado de cadáver próximo às pedras e que ainda apresentava sinais de afogamento recente. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estava no local e tentou fazer a reanimação, mas o óbito foi confirmado ainda na praia.

Nas redes sociais, a Prefeitura de Redenção publicou uma nota de pesar por conta do ocorrido. “O prefeito lamenta profundamente o falecimento do jovem empreendedor [...], que atuava no ramo urbanístico, com vários importantes projetos planejados e em execução em nosso município”, diz o comunicado.

A família informou que o empresário será enterrado nesta quinta-feira (4), no Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia.

Mais matérias
desta edição