app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5647
Cidades

Ciclista morre após ser atropelada por motorista inabilitado na BR-316

Corpo da jovem ficou caído às margens da rodovia; motorista foi preso com espingarda, pistola e 80 munições

Por TATIANNE BRANDÃO e RAYSSA CAVALCANTE | Edição do dia 02/02/2024 - Matéria atualizada em 02/02/2024 às 04h05

A ciclista Carla Geovana, de 21 anos, morreu nessa quinta-feira (1º) após ser atropelada por um carro na rodovia federal BR-316, na cidade do Pilar, interior de Alagoas. O corpo da jovem ficou caído às margens da rodovia. O motorista, um homem de 37 anos, que não teve a identidade revelada, foi preso ao tentar fugir.

O atropelamento ocorreu por volta das 8h. Após o acidente, uma ambulância foi acionada, mas quando chegou ao local do acidente, constatou que a jovem estava morta.

Segundo testemunhas, o motorista tentou escapar do flagrante fugindo por uma estrada em meio a uma plantação de cana-de-açúcar. De acordo com a polícia, o carro usado por ele durante a fuga acabou colidindo e tendo os pneus estourados.

"Com informações precisas, policiais do 2º Batalhão de Polícia Militar, com apoio da Guarda Municipal da cidade de Pilar e da Força Tarefa, iniciaram as buscas. Na estrada de canavial indicada, o veículo foi localizado. Ao receber ordens para parar, o condutor recusou-se e continuou em fuga, colidindo e estourando um dos pneus", relatou a Polícia Civil.

Ao ser preso pelos policiais, o homem alegou que fugiu do local do acidente com medo de ser agredido pela população. Com ele foram apreendidos uma pistola marca Taurus - calibre.9 mm e municiada -, que estava presa na cintura; uma espingarda calibre12; comprimidos de Rupinol, Potenay e outros medicamentos; um rádio comunicador, um soco inglês, faca e diversas munições.

À polícia, o homem afirmou que não possui Carteira Nacional de Habilitação (CNH), alegou ser Segurança Particular e confessou o atropelamento. Segundo a equipe que atendeu o caso, um teste de bafômetro foi realizado e o resultado foi negativo.

O motorista foi levado para a delegacia, onde foi preso em flagrante. Ele foi indiciado pelos crimes de homicídio culposo, porte e posse ilegal de arma de fogo, acessório ou munição de uso permitido.

A ciclista integrava grupos de pedal pilarenses. Nas redes sociais, ela se descrevia como uma atleta amadora e colecionava troféus. Carla sempre viajava para outras cidades e estados vizinhos em circuitos de ciclismo.

A Prefeitura do Pilar emitiu nota lamentando o acidente. "Expressamos nossos sentimentos mais profundos à família, amigos e companheiros de pedalada de Carla Geovana. Sua partida deixa uma imensa lacuna em nossa comunidade, e sua paixão pelo ciclismo certamente será lembrada com carinho por todos que tiveram a oportunidade de conhecê-la", declarou a prefeitura através das redes sociais.

Mais matérias
desta edição