app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5647
Cidades

Doze municípios alagoanos registram eventos climáticos em 2023

Maioria dos casos foi de alagamentos, enxurradas e transbordamento de córregos e rios

Por Tatianne Bandão | Edição do dia 03/02/2024 - Matéria atualizada em 03/02/2024 às 04h00

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) – unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) divulgou informações detalhadas sobre os eventos de origem hidrológica e geológica registrados em 2023. Em Alagoas, 12 municípios tiveram esse tipo de ocorrência de pequeno, médio e grande porte.

A maioria das ocorrências foi de pequeno porte, ou seja, eventos isolados (pequenos e rápidos) de alagamentos, transbordamento de córregos e rios e enxurradas com danos em ruas e bairros com rápida resposta e restabelecimento da normalidade.

Maceió registrou eventos hidrológicos e geológicos, tendo nove ocorrências entre os meses de abril e dezembro. Outros municípios que tiveram ocorrências de pequeno porte foram: São José da Laje, Satuba, São Luís do Quitunde, Colônia Leopoldina, Paripueira, União dos Palmares, Santana do Mundaú, Satuba e Branquinha.

As cidades de Maceió, São Luís do Quitunde, Colônia Leopoldina, Paripueira e Branquinha também foram apontadas em ocorrências de médio porte, quando existem informações sobre danos humanos e/ou o município teve situação de emergência reconhecida pelo governo estadual ou federal, em decorrência de eventos significativos de alagamentos, enxurradas ou inundações bruscas ou graduais com interrupção de tráfego e danos em nível de bairros, com resposta e recuperação da normalidade ocorrendo de forma mais lenta.

O Cemaden constatou que a região geográfica que recebeu mais eventos de médio porte foi no Leste alagoano, com cinco.

Na região Nordeste, os destaques foram as inundações do mês de julho em Alagoas, em particular nos municípios de Marechal Deodoro e Murici, que geraram centenas de desabrigados e milhares de desalojados.

As ocorrências de grande porte são classificadas quando há informações sobre vítimas fatais e o município teve situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pelo governo estadual ou federal, como consequência de eventos hidrológicos de grande impacto (com muitos desabrigados e/ou desalojados), com danos atingindo serviços essenciais em nível de município, e grandes episódios ou ocorrências generalizadas de movimentos com danos regionais.

Em todo o Brasil, foram registrados 1.341 eventos nos municípios monitorados pelo Cemaden, sendo 815 de origem hidrológica e 526 de origem geológica.

Mais matérias
desta edição