app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cláudio Humberto

Confira os destaques da política nacional #CH14052020

.

Por Jorge Carlos | Edição do dia 14/05/2020 - Matéria atualizada em 13/05/2020 às 22h40

Foto: Divulgação
 

Poder sem pudor: O desabafo de Getúlio

A poucos dias de “deixar a vida para entrar na História”, Getúlio Vargas desabafou com o seu ministro da Viação, José Américo de Almeida: “Impossível governar este País. Os homens de verdadeiro espírito público vão escasseando cada vez mais...” O “Velho”, como Américo é conhecido na Paraíba, seu Estado, foi direto ao ponto: “E o que o senhor acha dos homens de seu governo?” Getúlio respondeu: “A metade não é capaz de nada, e a outra metade é capaz de tudo...”


TCU pode barrar compra de quase 1 bi em aventais

O Tribunal de Contas da União (TCU) está prestes a suspender uma compra do Ministério da Saúde que o ministro Benjamin Zymler considerou muito estranha. São 80 milhões de aventais a um custo total que chegou perto de R$1 bilhão. O contrato com uma pequena empresa do tipo “Eireli”, Inca Tecnologia e Serviços, de apenas um sócio, tem o valor R$912 milhões. Além disso, a compra foi realizada sem licitação. A suspeita é que a compra pode ser “superdimensionada e antieconômica”.


Tudo muito solto

Zymler quer saber por que, em compra tão expressiva, o Ministério da Saúde não especificou dimensões e nem o destino dos aventais.


Avaliação insuficiente

O TCU acha que não houve avaliação dos riscos de comprar de empresa tão pequena produtos que exigem quantidade, qualidade e prazo.

Prejuízo é nosso

O único dono de uma empresa do tipo “Eireli”, por lei, não poderá ter o seu patrimônio pessoal afetado pelas dívidas do seu negócio.


Prazo para explicar

O ministro Benjamin Zymler deu prazo de cinco dias para explicar a compra dos 80 milhões de aventais com dispensa de licitação.


STF livra Bolsonaro da ‘acusação’ de estar doente

Certo de que Ricardo Lewandowski ordenaria a liberação dos exames para o jornal O Estado de S. Paulo, o presidente Jair Bolsonaro mandou entregá-los ao ministro do STF. Os críticos de Lewandowski sempre o vinculam a opositores de Bolsonaro, como Lula e o próprio PT, mas foi ele quem livrou o presidente da “acusação” de estar doente, ao determinar “ampla divulgação” dos exames, todos negativos. Ao menos é um presidente que não foi “julgado” no STF por roubar dinheiro público.


Foi avisado

A judicialização dos exames do presidente beirou o ridículo. Bolsonaro chegou até a advertir, com bom humor: “vão cair do cavalo”. Caíram.


Podia dormir sem essa

O desafeto Felipe Santa Cruz levou a OAB que preside a passar vergonha e ser humilhada com os três testes negativos de Bolsonaro.


Ideia fixa

Bolsonaro errou tanto quanto seus críticos. O presidente tem o dever de expor qualquer exame de saúde, isso é do interesse público.


Números do fracasso

Em duas semanas, dobrou no Estado de São Paulo o número de mortes por coronavírus. Passando de 2.049, em 28 de abril, para 4.118 ontem. E o pior é João Doria não poder culpar adversários.


Falta cair a ficha

Bolsonaro já deveria ter percebido que a máxima de Napoleão I (“Jamais interrompa seu adversário quando ele estiver cometendo um erro”), que ele curte, talvez explique o mutismo da oposição no Congresso.


Mais um hospital no DF

A juíza que pretende assumir o controle do combate ao coronavírus no DF cobrou o hospital de campanha para 400 pacientes prometido pela Fecomércio-DF. A entidade explicou que o estudo técnico do projeto está na fase final e será realizado pelo Sesc-DF e o Sesc Nacional.


Codinomes no covid-19

Nomes fictícios nos exames de Bolsonaro são precaução para reduzir o risco de vazamentos. Presidentes e familiares recebem apelidos curiosos da segurança. Presidente é “Águia”, primeira-dama “Cisne” etc.


Nova fantasia desfeita

O depoimento do ex-superintendente da PF no Rio, ontem, frustrou a expectativa de que Bolsonaro fosse desmentido na afirmação, reiterada várias vezes de que seus filhos não foram e nem são investigados. O delegado Saadi confirmou isso, o que faz a “interferência” perder sentido.


Crise é de gestão

O deputado JHC (PSB) se mostra preocupado com as trapalhadas do governo de Alagoas no combate ao Covid-19. Segundo o parlamentar, só 0,8% do total empenhado foi destinado à compra de “respiradores”.


Lei autoritária

A Câmara não votou, ontem, o projeto que obriga o uso de máscara em locais públicos, sob pena de prisão de até 15 anos. Vai valer para todo o país, mesmo para quem não tem dinheiro para comprar o equipamento.


Aproveitadores à solta

Presidente do Não Aceito Corrupção, o procurador Roberto Livianu cobra ação contra a corrupção durante a pandemia. “Quadro é grave e demanda trabalho vigoroso de todo o sistema anticorrupção”, disse.


Pensando bem...

...pelo visto vai ter muitos veículos de mídia pagando honorários de sucumbência nos próximos anos.

MARCOS HOLANDA, empresário da construção civil, assume novo mandato como vice-presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) para Alagoas
MARCOS HOLANDA, empresário da construção civil, assume novo mandato como vice-presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) para Alagoas - Foto: Divulgação
 



Mais matérias
desta edição