app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cláudio Humberto

Confira os destaques da política nacional #CH09092020

.

Por Cláudio Humberto | Edição do dia 09/09/2020 - Matéria atualizada em 08/09/2020 às 22h32

Foto: Divulgação
 

PODER SEM PUDOR: Candidato sofre...

Candidatos a prefeito e vice em Caçapava (RS) em 1992, Galeno Teixeira e Ari Moreira estavam mortos de sede quando chegaram ao povoado de Capão das Galinhas. Resolveram beber umas cervejinhas bem geladas. Entraram no único armazém do lugar e, desolados, viram apenas seis garrafas numa prateleira. “É o jeito!”, resignou-se Galeno, em voz baixa. Beberam todas. Quando se preparavam para pagar as cervejas quentes consumidas, o homem do armazém finalmente falou: “Bueno, tchê, se o doutor quiser ainda pode beber as geladas...” E abriu uma porta sob a prateleira, revelando a existência de um freezer. Cheio de cervejas estupidamente geladas.


‘Censura’ revela que o criticado é quem importa

A crítica de Deltan Dallagnol a um senador enrolado em mais de uma dúzia de processos da Lava Jato foi interpretada no Conselho Nacional do Ministério Público como “ataque ao Senado” e não uma crítica ao parlamentar. Para o CNMP, a punição de “censura” é justificada porque Dallagnol está em posição cômoda, com estabilidade, e não deve emitir opiniões políticas. A regra não se aplica aos ataques de ministros do Supremo Tribunal Federal, servidores estáveis, ao presidente Bolsonaro.


Não foram ataques

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o ministro Marco Aurélio lembrou que críticas de ministros não foram consideradas ataques à Presidência.


Postura deve ser exemplar

Marco Aurélio cobrou postura exemplar do STF, que deve evitar críticas “cáusticas” como a proferida pelo presidente do TSE, ministro Barroso.


Olho de quem vê

Ministros do STF estão na “posição cômoda” de outros servidores, mas não estão sujeitos a críticas e nem a punição, como Dallagnol.


Pesos e medidas

Falar mal do STF pode render ação policial contra o seu crítico, como ocorreu no inquérito chefiado pelo ministro Alexandre de Moraes.


Senador faz apelo contra manobra por reeleição

O senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), que é do grupo “Muda, Senado”, fez um apelo em carta aberta ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre, contra a Proposta de Emenda à Constituição que permitiria a reeleição do chefe do comando do Legislativo. “A democracia é linda e sua beleza maior está na alternância do poder,” justificou. O senador, no entanto, não rejeitou a possibilidade de ser favorável à proposta, caso Alcolumbre consiga entregar “três felicidades ao povo brasileiro”.


Felicidade nº1

A primeira condição de Guimarães é que PEC da reeleição só passaria a valer na próxima legislatura, e não beneficiaria os atuais presidentes.


Felicidade nº2

A votação da PEC da prisão após condenação em segunda instância é a segunda “condição” para a PEC da reeleição ganhar apoio no Senado.


Felicidade nº3

O compromisso do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de votar o fim do foro privilegiado é a última “felicidade” sugerida pelo senador.


Santa Cruz: dinheiro vivo

O ex-presidente da Fecomercio-RJ, Orlando Diniz, revelou em delação premiada que o atual presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, pediu dinheiro “em espécie” para sua campanha à reeleição da OAB do Rio, em 2014. O dinheiro foi viabilizado em um contrato de fachada.


Dinheiro no ralo

A Câmara dos Deputados, o segundo parlamento mais caro do mundo, tem 9.565 “secretários parlamentares” com salários de sonho, além dos 1.761 cargos de natureza especial (CNE). Nisso Rodrigo Maia não mexe.


#vaipassar

O Brasil registrou mais 41 mil curados da covid, nesta terça, e reduziu o número de pessoas infectadas a 637,3 mil. É o menor número de casos ativos desde 23 de julho, uma redução de 22,2% em relação ao pico.


Índia passa e abre

A Índia passou o Brasil, em número de casos de covid, e abriu. Projeções de especialistas apontam que em dois meses, os infectados indianos vão superar os norte-americanos, atualmente em 6,4 milhões.


Para ficar de olho

Está cada vez mais difícil relacionar o desrespeito ao isolamento à alta nos casos e há quem diga que o feriadão será lembrado daqui a 14 dias se a queda continuar. Os flagrantes de aglomeração bateram recordes.


Conta outra

Logo depois de reclamar ter sido prejudicado na eleição a presidente do Senado em 2019, Renan Calheiros (MDB-AL) disse que “em nenhuma hipótese será candidato” no ano que vem. Só não achou quem acredite.


Mundo pós-covid

Junto aos chanceleres dos Brics, Ernesto Araújo disse ser necessário que democracia no plano internacional precisa ter espelho no doméstico. Para o ministro, só a liberdade “conduzirá a uma ordem mundial melhor”.


Auxílio judicializado

Segundo a Associação dos Juízes Federais, o auxílio emergencial tem alta taxa de judicialização: 75.982 brasileiros já ingressaram em um dos cinco tribunais para terem o benefício. Só no TRF3 são 20,5 mil ações.


Pensando bem...

...no País de Macunaímas, ladrão fica solto e quem acusa é punido.

À frente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (FIEA), José Carlos Lyra de Andrade trabalha incansavelmente, com ações voltadas para o fortalecimento do setor em meio à crise provocada pelo coronavírus.
À frente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (FIEA), José Carlos Lyra de Andrade trabalha incansavelmente, com ações voltadas para o fortalecimento do setor em meio à crise provocada pelo coronavírus. - Foto: Divulgação
 


Mais matérias
desta edição