app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cláudio Humberto

Confira os destaques da política nacional #CH16112020

.

Por Cláudio Humberto | Edição do dia 16/11/2020 - Matéria atualizada em 16/11/2020 às 00h36

Foto: Divulgação
 

PODER SEM PUDOR: Pena estatizante

O Congresso discutia a pena de morte, em 1990, quando o senador Jorge Bornhausen (PFL-SC) revelou ao amigo e colega Guilherme Palmeira (PFL-AL) que votaria a favor da pena de morte para assassinos: “Mas como, Jorge? Vai trair os seus ideais?” reagiu Palmeira. “Que ideais? Religiosos?” “Não, os liberais”, disse Palmeira, completando a gozação, “Você quer estatizar uma das poucas instituições privadas no Nordeste?”.


Justiça eleitoral dá vexame e é a grande derrotada

Após um dia sem grandes surpresas, o primeiro turno das eleições deste ano ficou marcado como uma derrota da Justiça Eleitoral e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), responsáveis pela apuração e divulgação dos resultados das urnas. A contabilidade enfrentou dificuldades inéditas, com atrasos e suspensões nas divulgações dos resultados, retrocesso que desde 1996 não era registrado numa eleição brasileira.


Vergonha geral

Em 2016, até às 19h já estavam definidos os destinos das prefeituras de Palmas, Curitiba, João Pessoa, Belém, Vitória, Salvador, Rio e Macapá.


Parou tudo

O TSE congelou a divulgação dos votos em São Paulo às 17h32, em 0,39%. Em 2016, a imprensa noticiou a vitória de João Dória às 18h55.


Cabeças vão rolar

O sistema da Justiça Eleitoral caiu tantas vezes que o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, teve até que adiar seu pronunciamento.


No escuro

O TSE divulgou esclarecimento alegando que a soma dos votos ocorria normalmente, mas a divulgação apresentava problema. Não esclareceu.


Lula fraco

Esperança no partido e uma das poucas candidatas do PT que utilizou a imagem de Lula em sua campanha, a ex-prefeita Luzianne Lins sequer chegou ao 2º turno em Fortaleza. Perdeu para o bolsonarista Capitão Wagner (Pros) e Sarto (PDT), que tem apoio do clã Ciro/Cid Gomes.


Em declínio

O candidato do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), Rubens Júnior, que também é comunista, não conseguiu nem chegar no pódio da eleição na capital, São Luís. Ficou em quarto. Teve menos da metade do segundo colocado, Duarte Júnior (Republicanos), que foi ao 2º turno.


Só papo

O Psol vendeu para seus eleitores que a eleição em Belém (PA) poderia acabar ontem, até fez postagem no site oficial. Não foi o caso, Edmilson Rodrigues disputará segundo turno com Delegado Eguchi (Patriota).


Outra derrota

Em Salvador (BA), o candidato do prefeito ACM Neto (DEM), Bruno Reis (DEM), se elegeu em primeiro turno com quase dois terços dos votos contra Major Denice, candidata do governador baiano do PT, Rui Costa.


Vitória quase inédita

O PT só não foi extinto no Nordeste por causa da vitória de Marília Arraes no Recife (PE), que vai disputar o segundo turno contra João Campos (PSB), herdeiro do falecido governador Eduardo Campos.


Primeiros clientes de Moro são submissos a Guedes

Um dos juízes mais admirados da História, depois ministro da Justiça, Sérgio Moro agora é um dos advogados mais requisitados do País. Ele recebeu dos primeiros três clientes R$ 750 mil para elaborar pareceres, segundo o jornal O Globo. O detalhe é que são empresas semi-estatais ou com investimentos públicos e de fundos de pensão sob controle direto do ministro da Economia, Paulo Guedes. Caso da Vale, da qual são sócios os fundos da Caixa, Banco do Brasil, subordinados ao ministro.


Direito a veto

Além do controle indireto, por meio dos fundos de pensão e do BNDES, o Tesouro, também submisso a Guedes, é dono de golden shares na Vale.


Força do fundo

Somente o Previ, fundo de pensão do BB, que presta obediência ao ministro da Economia, tem 17,55% das ações da Vale.


Cliente forte

Parecer de Moro também foi contratado por Walfrido Warde e Valdir Simão, advogados da JBS, da qual a estatal BNDESPar é sócia.


Fim de festa

Nos últimos dias ao sol, o ainda presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aproveita convites para eventos, cada vez mais escassos. Nesta segunda, conversa com a Associação Comercial de São Paulo.


Eficiência indesejada

Não é recente a reação de Bolsonaro às entrevistas diárias do seu vice. Em junho, Mourão teve de abrir mão da assessoria do jornalista André Gustavo Stumpf, que, em vez de ser incorporado à comunicação do Planalto, foi demitido “acusado” de ser eficiente demais.


Auxílio permanente

O Brasil joga fora R$1,5 trilhão anuais com burocracia, insegurança jurídica e regulatória, diz o estudo “Redução do Custo Brasil”, do governo e setor privado. O valor poderia tornar permanente o auxílio-emergencial.


Pensando bem...

...só no Brasil uma comissão de inquérito que investiga fake news vai passar uma eleição inteira sem investigar uma mentira sequer.

RODRIGO PERDIGÃO, publicitário e diretor da Duck Comunicação, com trabalho reconhecido no mercado publicitário alagoano, recebe os parabéns nesta segunda-feira (16/11) pela idade nova
RODRIGO PERDIGÃO, publicitário e diretor da Duck Comunicação, com trabalho reconhecido no mercado publicitário alagoano, recebe os parabéns nesta segunda-feira (16/11) pela idade nova - Foto: Divulgação
 


Mais matérias
desta edição