app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5647
Cláudio Humberto

Confira os destaques da política nacional #CH12012024

.

Por Claudio Humberto | Edição do dia 12/01/2024 - Matéria atualizada em 12/01/2024 às 04h00

 

Foto: DIVULGAÇÃO
PODER SEM PUDOR: DECORO DESNUDO

No Carnaval do Rio, em 1994, criaram um factoide para fazer o então presidente Itamar Franco passar por “garanhão”: fizeram a modelo Lílian Ramos posar a seu lado sem calcinha. As fotos causaram espanto. Em Montes Claros (MG), o vereador Benedito Said (PTB) criticou a atitude do presidente maluquete, mas foi repreendido pelo presidente da sessão, que considerou “falta de decoro” citar a palavra “calcinha” naquela sacrossanta casa. Retomando a palavra, o vereador Said ironizou: “Então, sr. presidente, retiremos as calcinhas e fiquemos com o decoro!”

NINGUÉM ESQUECE

O novo ministro preocupa especialistas em segurança pública, que não esquecerem: ele é uma espécie de “pai” das audiências de custódia.

IMPUNIDADE GARANTIDA

Presos em flagrante são levados a audiências de custódia em até 24 horas, o que, segundo fontes policiais, resulta na soltura de 70% deles.

MÃO QUE LAVA OUTRA

Acusado ligações ao PT, Lewandowski cumpriu papel, às vezes solitário, reconhecido pelo maior beneficiário: o presidente que agora o nomeou.

SENADORES TORRAM R$ 3,5 MILHÕES COM PROPAGANDA

Senadores não pouparam o pagador de impostos em 2023 e torraram mais de R$ 3,5 milhões com “divulgação da atividade parlamentar”, que nada mais é do que propaganda do que as excelências andam fazendo no mandato. No topo da gastança está o senador Davi Alcolumbre (União-AP), torrou R$ 336,5 mil ao longo do ano passado. Zenaide Maia (PSD-RN) aparece logo atrás no ranking, R$ 325,7 mil com propaganda.

PÓDIO

Styvenson Valentim (Podemos), conterrâneo de Zenaide, fecha o pódio, gastou R$ 294,1 mil divulgando o que fez em Brasília.

PACHECO TAMBÉM

Mesmo com toda exposição que o cargo proporciona, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), também usou a regalia, R$ 25,5 mil

SEM REGISTRO

Dos 81 senadores, só 26 não registraram despesa com propaganda em 2023, já os outros 55... a fatura total alcança exatos R$ 3.588.028,37.

CPI NO FORNO

Deputados de oposição articulam a CPI da Máfia Digital, que deve ter como alvo a agência Mynd8. Parte dos agenciados é favorável à Lula. O número de assinaturas já bateu 114 das 171 necessárias para instalar a comissão.

PAPAGAIO DE PIRATA

Mesmo entre jornalistas mais alinhados ao Planalto, foi geral o comentário da “síndrome do papagaio” da primeira-dama Janja que se aboletou na foto do anúncio de Ricardo Lewandowski na Justiça.

DESFILE DE HORRORES

Após tantos ladrões descondenados, era até estranho que João Vaccari, tesoureiro do PT e compadre de Lula, acusado de achacar empresários exigindo “pixulecos”, também não ganhasse anulação de processo.

INSTITUTO DO BRASIL

Instituto que mais acertou durante a campanha eleitoral de 2022, o Paraná Pesquisas, prepara uma guinada importante para se consolidar como gigante no setor: está de mudança para a cidade de São Paulo.

BOQUINHA DA NÍSIA

Nísia Trindade (Saúde) vai ter que explicar boquinha que o filho arrumou como secretário de Cultura de Cabo Frio após a ministra destinar verba de R$ 55 milhões para a cidade. O pedido é de Kim Kataguiri (União-SP).

DEVE TER SIDO HERANÇA...

Provocou grande constrangimento nos tribunais superiores o vídeo mostrando Felipe, filho do ministro Benedito Gonçalves (STJ e TSE), que tornou Bolsonaro inelegível, exibindo relógio de R$ 1 milhão, tênis de R$ 30 mil (isso mesmo, 30 mil reais), pulseirinha de R$ 96,5 mil etc.

CRISE IANOMAMI

Flávio Bolsonaro (PL-RJ) não vê muito resultado do Ministério dos Povos Indígenas após morte dos ianomamis aumentar 50% em 2023. O senador diz que Lula é “vítima” das próprias mentiras.

SE HÁ FUMAÇA...

A saída de Ricardo Cappelli do Ministério da Justiça é tão esperada que o próprio precisou desmentir pedido de demissão. O secretário-executivo diz que vai se ausentar da pasta, mas em “férias”.

PENSANDO BEM...

...ele por L.

Mais matérias
desta edição