app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5594
Coluna Religião Solenidade do Sagrado Coração de Jesus na Catedral Metropolitana Nossa Senhora dos Prazeres ocorreu no dia 24

CORAÇÃO DE JESUS: ALTAR É ENTREGUE EM SOLENIDADE

Presidida pelo arcebispo Dom Antônio Muniz, celebração do Sagrado Coração foi marcada por entrega de altar restaurado

Por Thiago Aquino/Especial para a Gazeta | Edição do dia 02/07/2022 - Matéria atualizada em 02/07/2022 às 04h00

Mais de 500 membros da Rede Mundial de Oração do Papa, o Apostolado da Oração, da Arquidiocese de Maceió, participaram da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus na Catedral Metropolitana Nossa Senhora dos Prazeres. A celebração foi presidida na sexta-feira (24), por Dom Antônio Muniz, e foi marcada pela entrega do altar do Sagrado Coração de Jesus restaurado. 

A Catedral ficou pequena para acolher a multidão que usava roupa azul com a fita vermelha. Os participantes representaram os grupos da capital e do interior. Além da presença de representantes do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ), o ramo jovem do Apostolado, visitantes também foram à celebração. 

Após a procissão de entrada, o arcebispo conduziu a oração de santificação pelo clero em frente ao altar do Sagrado Coração de Jesus, que foi restaurado e entregue durante a solenidade. Dom Muniz fez a oração de Santa Teresinha do Menino Jesus pelos sacerdotes. Vários padres que concelebraram participaram do momento.

O restauro do altar do Sagrado Coração de Jesus foi mais uma etapa do trabalho que vem sendo realizado desde 2015, quando foi descoberto que, por trás da pintura branca da igreja, estavam escondidas pinturas sacras. 

Na homilia, dom Antônio Muniz lembrou que o trabalho é coordenado pelo responsável técnico, o restaurador Cristiano Gregório, com a mão de obra de universitários e de acolhidos do Juvenópolis que tratam dependência química. O arcebispo citou que o recurso foi fruto de doações de fiéis no altar-mor, do clero na capela do Santíssimo e agora recebeu o apoio do Apostolado da Oração. 

"Aos pouquinhos a gente vai dando forma na beleza da nossa Igreja Mãe Catedral. No espírito de avançar o restauro, nós também podemos refletir que devemos tirar da nossa vida tudo o que atrapalha, mostrar para o mundo o rosto de uma vida na alegria de ser cristão. Como dizia o cardeal Martini de Milão, a beleza tem uma linguagem própria. Então o os altares que estamos restaurando têm uma linguagem própria e é ela que deve falar", disse o arcebispo, ao informar que a obra já foi iniciada no altar do Santíssimo e anunciou que o próximo a ser restaurado será o de Nossa Senhora do Carmo. 

A coordenadora arquidiocesana do Apostolado da Oração, Isabel Amaral, lembra que ao receber a missão do restauro, o movimento se mobilizou em todas as paróquias para a venda da rifa. "A palavra é gratidão a Deus por ter colocado essa missão em nossas mãos e a realizamos com todo amor e esmero. Só pudemos fazer porque Deus colocou anjos em nosso caminho para nos ajudar, como a dona Jânia Dantas que doou o carro para a rifa, o nosso diretor espiritual padre João Neto pelo apoio e a todos os membros que se esforçaram para a venda da rifa", disse Isabel. 

A participação dos fiéis na missa também foi exaltada por ela. Teve grupo que se deslocou por mais de 100km para estar presente.

Mais matérias
desta edição