app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Coluna Religião

AS NOITES DE MARIA E DE JESUS

...

Por Mons. Pedro Teixeira Cavalcante /Teólogo | Edição do dia 29/10/2022 - Matéria atualizada em 29/10/2022 às 04h00

Maria foi uma criatura humana, bem humana, e, como tal, viveu, apesar de ser uma agraciada de Deus e ser uma mulher especial, como toda criatura humana, ou seja, sorriu, chorou, comeu, dormiu, sofreu. Jesus, filho de Maria, malgrado ter uma natureza divina, foi homem também e, portanto, teve uma natureza humana e, assim, ele sofreu, sentiu fome, sede, alegria, calor e frio. Meditando sobre tudo isso, contemplemos algumas noites difíceis de Maria e de Jesus.

Certamente Maria, apesar de todo seu equilíbrio emocional, passou algumas noites angustiadas desde o momento em que soube da perda de Jesus até seu reencontro no templo de Jerusalém. Maria e José já tinham feito uma viagem de um dia no regresso para Nazaré, após ter celebrado a festa da Páscoa, em Jerusalém. Procuraram Jesus na ocasião entre os membros da caravana e não o encontraram. Voltaram para Jerusalém à procura de Jesus. Dá para imaginar a angústia da mãe, procurando seu filho, que Deus lhe encarregara de gerar e educar! As noites até o reencontro no templo devem ter sido dolorosas! A angústia foi tão grande, que Maria reclamou a Jesus, quando o encontrou!

Jesus também teve uma noite terrível, a que ele passou no Jardim das Oliveiras, antes da sua prisão. Foi tão dolorosa, que Jesus suou sangue, fenômeno raro chamado hematidrose, e que supõe muito sofrimento. Foi tão grande agonia, que Jesus pediu ao Pai que passasse aquele cálice!

Com a ajuda da nossa fantasia, podemos imaginar outras noites dolorosas de Jesus e de Maria, como a que os dois viveram nas vésperas da partida de Jesus para começar sua vida pública. Não devem ter sido fáceis as noites de Maria sem a presença de seu filho, que começara nova etapa na sua vida. E as noites de Jesus no seu retiro no deserto? Foram certamente noites calmas, mas cheias de expectativas e de orações. E como terá sido a noite, que Jesus passou na prisão na sexta-feira santa? Talvez a continuação dos momentos passados no Jardim das Oliveiras!

O certo é que Maria e Jesus passaram algumas noites angustiosas e isto nos consola e ajuda, quando, por qualquer motivo, também temos noites de angústia, noites sem dormir, noites preocupadas. Se eles passaram por isso, quanto mais nós! Nessas noites lembremo-nos de Jesus e de Maria e, como eles, rezemos, entreguemos tudo nas mãos de Deus e acolhamos com fé e amor a vontade divina.

Mais matérias
desta edição