app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Coluna Religião

SIMEÃO .

.....

Por Mons. Pedro Teixeira Cavalcante /Teólogo | Edição do dia 04/02/2023 - Matéria atualizada em 04/02/2023 às 04h00

O evangelista Lucas narra o seguinte: “E quando se completaram os dias da purificação, segundo a lei de Moisés, levaram o menino a Jerusalém para apresentá-lo ao Senhor, conforme está escrito na lei do Senhor: “Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor”. (Lc 2, 22-23)

Aconteceu no momento da apresentação de Jesus um fato importante e simbólico. Conta ainda o evangelista Lucas:

“Ora, em Jerusalém vivia um homem piedoso e justo, chamado Simeão, que esperava a consolação de Israel. O Espírito do Senhor estava com ele. Pelo próprio Espírito Santo, ele teve uma revelação divina de que não morreria sem ver o Ungido do Senhor. Movido pelo Espírito foi ao templo, quando os pais levaram o menino Jesus ao templo para cumprirem as disposições da Lei. Simeão tomou-o nos braços e louvou a Deus, dizendo: “Agora, Senhor, segundo a tua promessa, deixa o teu servo ir em paz, porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória de Israel, teu povo”. O pai e a mãe ficavam admirados com aquilo que diziam do menino. Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe: Este menino será causa de queda e de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição, e a ti, uma espada traspassará tua alma! E assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. (Lc 2,25-35)

Historicamente, quase nada sabemos sobre esse profeta Simeão a não ser o que o Evangelho nos diz, todavia esse trecho evangélico é cheio de mensagens bonitas. Com efeito, aqui aparece a ação extraordinária do Espírito Santo em um profeta entre o antigo e o novo Testamento.

O Espírito Santo já estava nele e ele se deixou conduzir por Ele. Nessa condução, Simeão vai para onde o Espírito manda e diz o que o Espírito quer. Por isso acontecem coisas maravilhosas e ele profetiza coisas mais maravilhosas ainda. E, no seu hino inspirado, Simeão, estupefato e feliz, diz ao Senhor que já pode romper as cadeias que o prende a este mundo e pode levá-lo.

Imaginem só: só o fato de ver o Menino Jesus já satisfaz Simeão! E nós que sabemos muito mais sobre Jesus e podemos recebê-lo na Eucaristia, não deveríamos nos sentir muito mais felizes e sermos mais desapegados dos bens terrenos?

Mais matérias
desta edição