app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Coluna Religião

... TRATAMENTO DE JESUS COM MARIA ...

...

Por Mons. Pedro Teixeira Cavalcante /Teólogo | Edição do dia 02/12/2023 - Matéria atualizada em 02/12/2023 às 04h00

Quando lemos os Evangelhos de forma superficial, podemos ficar com uma impressão ruim sobre o relacionamento entre Jesus e Maria. Vejamos alguns exemplos.

Quando Jesus completou 12 anos e acompanhou seus pais a Jerusalém, na hora da despedida deixou-se ficar na cidade santa sem o conhecimento dos pais. Encontrado, após três dias, e inquirido por sua mãe por que procedera daquela maneira, Jesus deu uma resposta aparentemente dura: “Por que me procuráveis? Não sabíeis que eu devo estar naquilo que é de meu pai?” (Lc 2,49) Os próprios pais de Jesus não compreenderam a resposta dele: “Eles, porém, não compreenderam a palavra que ele lhes falou.” (Lc 2,50) No começo da sua vida pública, por ocasião das bodas em Caná da Galileia, Maria apela para seu filho para que ajude na falta de vinho. Jesus voltou-se para sua mãe e disse: “Mulher, que é isso para mim e para ti? A minha hora ainda não chegou”. (Jo 2,4)

Certo dia, os parentes de Jesus e sua mãe foram se encontrar com ele, que estava em plena atividade da pregação do reino de Deus. A multidão era grande ao redor de Jesus e nem Maria nem os parentes de Jesus puderam se aproximar dele. Eis que: “Alguém lhe disse: Olha! Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem falar contigo. Ele respondeu àquele que lhe falou: Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? E, estendendo a mão para os discípulos, acrescentou: Eis minha mãe e meus irmãos. (Lc 12,49)

Nestes textos, à primeira vista, parece que Jesus não gosta que apontem Maria como sua mãe. Mas, é tudo à primeira vista., como veremos. Em Caná da Galileia e na Cruz, Jesus se dirige à sua mãe, chamando-a de “mulher”: “Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe e a irmã de sua mãe, Maria de Cléofas e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: Mulher, eis o teu filho!” (Jo 19, 26-27)

É claro que o relacionamento entre Jesus e Maria foi profundamente materno e filial. Certamente, na vida privada em Nazaré, Jesus sempre tratou sua mãe com carinho e amor, o mesmo acontecendo da parte dela. O fato de Jesus chamar sua mãe de Mulher é uma exaltação de Jesus para com sua mãe, pois, assim, Jesus lembra que ela é a Mulher do Gênese e do Apocalipse. Por outro lado, quando Jesus diz que sua mãe é quem escuta e pratica a palavra de Deus não a está renegando, mas exaltando-a, porque ninguém escutou melhor a palavra de Deus e a pôs em prática do que Maria.

Mais matérias
desta edição