app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5656
Coluna Religião

Testemunhas de Jeová estão entre as vítimas do Holocausto

No dia 27 de janeiro, muitas pessoas pelo mundo celebraram o Dia Internacional da Memória do Holocausto

Por Fernanda Medeiros | Edição do dia 03/02/2024 - Matéria atualizada em 03/02/2024 às 04h00

No dia 27 de janeiro, muitas pessoas pelo mundo celebraram o Dia Internacional da Memória do Holocausto. A data foi escolhida porque marca o aniversário da libertação de Auschwitz – maior campo de concentração e extermínio nazista, ocorrido há 79 anos. A instituição desse dia visa educar e conscientizar o público sobre o Holocausto e homenagear oficialmente as as vítimas do regime nazista. Entre elas estão 6 milhões de judeus e milhões de polacos, eslavos, ciganos, homossexuais e pessoas com deficiência. As Testemunhas de Jeová também foram perseguidas.

O professor Detlef Garbe, ex-diretor do Memorial do Campo de Concentração de Neuengamme, disse: “As Testemunhas de Jeová, que foram submetidas à perseguição implacável no Terceiro Reich, estão entre as chamadas ‘vítimas esquecidas’ do regime nazista. Durante décadas, elas foram ignoradas [...] apesar de um número considerável de Testemunhas de Jeová terem sofrido perseguição e morte.”

“As Testemunhas de Jeová foram o único grupo cristão sob o domínio do Terceiro Reich a ser identificado com um símbolo de prisioneiro separado: o triângulo roxo. Elas foram perseguidas apenas por causa de suas convicções religiosas”, disse Cristiano Binas, porta-voz das Testemunhas de Jeová. “Os nazistas ofereceram liberdade se elas renunciassem à sua fé cristã e apoiassem o regime. Mas elas foram corajosas e se apegaram aos valores cristãos — lealdade a Deus e amor ao próximo”, observou.

Para saber mais sobre as Testemunhas de Jeová, visite o site jw.org, de forma gratuita e sem precisar se cadastrar.

*Com Assessoria

Mais matérias
desta edição