app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Economia

Greve de caminhoneiros j� atinge 70% no Pa�s

A paralisação dos caminhoneiros atinge em média 70% da categoria em 14 Estados do País, segundo avaliação do presidente do Movimento União Brasil Caminhoneiro, Nélio Botelho. Ele afirmou que a orientação da categoria é que os caminhoneiros fiquem em cas

Por | Edição do dia 28/08/2002 - Matéria atualizada em 28/08/2002 às 00h00

A paralisação dos caminhoneiros atinge em média 70% da categoria em 14 Estados do País, segundo avaliação do presidente do Movimento União Brasil Caminhoneiro, Nélio Botelho. Ele afirmou que a orientação da categoria é que os caminhoneiros fiquem em casa e não obstrua as estradas. A Polícia Rodoviária Federal não registrou nenhum incidente grave nem congestionamento devido à greve, informou em Brasília o Ministério da Justiça. A greve, que começou no domingo, pode provocar desabastecimento de combustível e alimentos em diversas regiões, entre elas, os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Os caminhoneiros têm as mesmas reivindicações do movimento deflagrado em julho de 1999: adoção de uma tabela nacional de fretes, redução de 30% e congelamento por seis meses do preço do óleo diesel, transferência das multas e do custo dos pedágios para as transportadoras e mais segurança nas estradas. “Os caminhoneiros estão em casa, não foram trabalhar. Essa é uma paralisação espontânea que irá continuar até se confirme alguma negociação em Brasília”, disse o vice-presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de Três Cachoeiras, no Sul do país, Osvaldo Scheffer Boff. O presidente do União Brasil Caminhoneiro, Nélio Botelho, afirma que a paralisação dos caminhoneiros do Sul do país é o que mais poderá afetar o abastecimento, não só de combustível, mas também de alimentos. Segundo Botelho, é possível que, nas próximas 24 horas, os Estados do Rio de Janeiro e São Paulo já apresentem falta de produtos frigoríficos, como carne e presunto. No Sul do país, segundo o Sindicato dos Caminhoneiros de Três Cachoeiras, a paralisação atinge mais de 60%. Manifestação No Rio de Janeiro, cerca de cem caminhoneiros fizeram uma manifestação na rodovia Rio-Bahia, entre Três Rios e Barra Mansa. Segundo a Polícia Rodoviária do Rio, os caminhões ficaram parados por meia hora no acostamento e pátio de um posto de gasolina, e não chegou a prejudicar o tráfego no local. No porto de Santos, a paralisação dos caminhoneiros provocou tumulto entre os motoristas autônomos e os veículos pertencentes às empresas transportadoras, que não aderiram ao movimento grevista. Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte Comercial de Carga do Litoral Paulista, algumas empresas que tentaram operar no porto de Santos com veículos próprios tiveram seus caminhões atingidos por paralelepípedos nos pára-brisas.

Mais matérias
desta edição