app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5758
Economia

D�lar come�a o m�s em alta de 1,69% a R$ 3,061

Contrariando as expectativas, o dólar fechou em alta nesta segunda-feira, primeiro dia útil de setembro, cotado a R$ 3,061 para venda e R$ 3,057 para compra, 1,69% mais caro do que na sexta-feira. O feriado norte-americano do Dia do Trabalho afetou drast

Por | Edição do dia 03/09/2002 - Matéria atualizada em 03/09/2002 às 00h00

Contrariando as expectativas, o dólar fechou em alta nesta segunda-feira, primeiro dia útil de setembro, cotado a R$ 3,061 para venda e R$ 3,057 para compra, 1,69% mais caro do que na sexta-feira. O feriado norte-americano do Dia do Trabalho afetou drasticamente o volume de operações no mercado cambial, sobretudo para os bancos estrangeiros. Com isso, operadores afirmam que o impacto de uma pesquisa de intenção de voto divulgada domingo pelo Datafolha ficou adiado para ontem, quando a cotação deve recuar. O dólar ontem passou o dia todo em alta, já que os investidores aproveitaram a cotação mais baixa, resultado de um recuo de 13% acumulado em agosto, para comprar moeda. Na reta final das operações, a pressão aumentou quando alguns investidores que deixaram para definir sua posição no fim do dia passaram a comprar dólares com medo de que a cotação subisse mais. A alta também foi estimulada pela decisão do Banco Central de suspender ontem, por falta de demanda, seu leilão de linhas de crédito para financiamento de operações de exportação, que vinha ocorrendo diariamente desde o último dia 23. A operação deve ser retomada hoje. Risco Ontem, o indicador de risco-país, calculado pelo banco norte-americano JP Morgan, não operou. Na sexta-feira, o risco-país brasileiro fechou a 1.633 pontos, na quinta posição do ranking mundial atrás da Argentina, da Nigéria, do Uruguai e do Equador.

Mais matérias
desta edição