app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5757
Economia

A��o de panificadores pode aumentar consumo de p�o

O Núcleo Setorial de Panificadores, participantes do Projeto Empreender, desenvolvido pela Federação das Associações Comerciais de Alagoas (Federalagoas) e Sebrae, realiza nesta quarta-feira (18/09) uma reunião com os empresários do setor. O encontro aco

Por | Edição do dia 18/09/2002 - Matéria atualizada em 18/09/2002 às 00h00

O Núcleo Setorial de Panificadores, participantes do Projeto Empreender, desenvolvido pela Federação das Associações Comerciais de Alagoas (Federalagoas) e Sebrae, realiza nesta quarta-feira (18/09) uma reunião com os empresários do setor. O encontro acontece no Palácio do Comércio, sede da Associação Comercial de Maceió a partir das 8 horas da manhã. Durante a reunião, os participantes irão discutir ações de divulgação a serem implementadas no setor para conquistar os consumidores. Também serão definidas as iniciativas para as comemorações do Dia do Pão, comemorado no dia 18 de outubro. Para a consultora do núcleo de panificadores, Luciele Araújo, os empresários estão cada vez mais conscientes de que é preciso investir no segmento, na conquista do cliente. “Os integrantes do núcleo querem, com as definições obtidas nessas reuniões, estimular e divulgar a importância do segmento para economia local, além de criar estratégias para estimular o consumo do produto”, reforça Luciele. O setor de panificação compreende a nível nacional mais de 45 mil estabelecimentos, responsáveis pela venda de mais de 14 bilhões de pãezinhos de 50 gramas, segundo dados do Sindicato das Panificações (Sindipan). Em Alagoas, de acordo com pesquisa feita pela Federação das Indústrias, o segmento de padarias, confeitarias e pastelarias compreende mais de 900 estabelecimentos. Diagnóstico – Implantado há cerca de dois anos, o núcleo de panificadores, integrantes do Projeto Empreender, desenvolve ações para alavancar o setor. Para isso, realizou um diagnóstico preliminar sobre a situação atual das empresas participantes. Com os resultados ficou constatado que as padarias, assim como as demais unidades produtoras de alimentos, devem possuir uma consciência sanitária crítica, com o objetivo de oferecer aos consumidores produtos alimentícios saudáveis e de qualidade. Além do aspecto higiênico-sanitário, o setor de panificação enfrenta muitas dificuldades como a falta de conhecimento técnico para gerenciar a empresa, a concorrência desleal, a desqualificação da mão-de-obra, a falta de capital para investimento, além de necessitar de novos métodos para conservação e comercialização de seus produtos. Segundo a consultora Luciele Araújo, depois dessa primeira análise, as ações foram direcionadas para equacionar os problemas e os resultados passaram a ser bastante satisfatórios e hoje, os participantes do núcleo já sabem como lidar diariamente com as instabilidades do setor, acredita.

Mais matérias
desta edição