app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5751
Economia

Im�vel � alternativa �s incertezas econ�micas

Comprar imóveis é a melhor forma de investimentos neste período de incertezas econômicas, sejam eles residenciais ou comerciais. Essa é a opinião do investidor no setor de hotelaria, Márcio Augusto Coelho, proprietário do Hotel Ritz Lagoa da Anta, con

Por | Edição do dia 20/10/2002 - Matéria atualizada em 20/10/2002 às 00h00

Comprar imóveis é a melhor forma de investimentos neste período de incertezas econômicas, sejam eles residenciais ou comerciais. Essa é a opinião do investidor no setor de hotelaria, Márcio Augusto Coelho, proprietário do Hotel Ritz Lagoa da Anta, construído há um ano e meio, do Ritz Praia Hotel Maceió, há 10 anos no mercado, além do Ritz Plaza Hotel, com seis anos de serviços. O jovem empresário deixou sua cidade natal de Juiz de Fora, em Minas Gerais, há 12 anos, para investir na capital alagoana. “Assegurar o capital investido e evitar os custos com o pagamento de aluguéis são as principais vantagens em se adquirir imóveis hoje, sempre de acordo com as necessidades de cada pessoa ou empresa”, afirma Márcio Coelho. De acordo com a sua experiência no mercado, algumas pessoas preferem locar o imóvel e não comprá-lo, por receio de se descapitalizar, mas, na sua opinião, o maior capital é o próprio imóvel. “O dólar, apesar de historicamente ter subido, se comprado ao real, poderá cair e gerar prejuízos aos investidores do mercado financeiro, sobretudo no Brasil, após este período eleitoral, quando poderá haver mudanças no âmbito financeiro”, ressalta o empresário, ao citar o caso da Europa, onde após a chegada do euro, no mercado europeu, a moeda americana não é mais um bom investimento. Acima da média Em Alagoas, especialmente em Maceió, Márcio Coelho diz acompanhar o mercado, cujos imóveis vêm demonstrando uma valorização acima da média de outras cidades brasileiras. “Um apartamento de três quartos, numa área nobre, em outras cidades, é possível até encontrar por R$ 80 mil, mas aqui não custa menos de R$ 120 mil, devido à elevada valorização”, observa, ao enfatizar a relação local com outras praças nacionais. Para Márcio Coelho, isso se deve em parte ao trabalho de construtoras com altíssimo padrão de qualidade, “a exemplo da Falcão, G2 e Cipesa, todas acima da média qualitativa nacional, puxando o preço dos imóveis para cima”. Outro fator capaz de despertar ainda mais o investidor é a estabilidade garantida pelos imóveis. “O dólar, o dinheiro em geral pode se perder rapidamente, até mesmo com as mudanças de regras econômicas, sendo ainda maior os riscos de investimentos em ações, mas os imóveis têm riscos baixíssimos e ainda se pode corrigir os investimentos feitos através do aluguel”, ressalta Márcio Coelho. Sobre a comercialização dos investimentos feitos no setor, ele explica que há imóveis cuja liquidez é muito rápida. “Aqui em Maceió é bastante rápido o processo de liquidez. Talvez demore um pouco mais em se tratando de terreno, sobretudo depois da moda da incorporação, que reduziu o processo de compra direta de terreno, mesmo este sendo considerado, ainda, como o príncipe dos investimentos no ramo imobiliário”, disse o empresário.

Mais matérias
desta edição