app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Economia

Acordo faz companhias americanas crescerem

Rio – A liberalização do mercado de voos entre o Brasil e os Estados Unidos pelo acordo de “céus abertos” firmado em 2010 está abrindo caminho para o avanço das companhias aéreas americanas no País. Embora tenham começado a reagir com mais força à atuação

Por | Edição do dia 17/02/2013 - Matéria atualizada em 17/02/2013 às 00h00

Rio – A liberalização do mercado de voos entre o Brasil e os Estados Unidos pelo acordo de “céus abertos” firmado em 2010 está abrindo caminho para o avanço das companhias aéreas americanas no País. Embora tenham começado a reagir com mais força à atuação agressiva das estrangeiras, as empresas brasileiras têm ficado para trás. De setembro de 2011 – um mês antes do início da liberalização – para cá, as companhias nacionais ampliaram em 26% as frequências nessas rotas, ante uma alta de 32,6% por parte das americanas. Em números absolutos, a diferença é maior. As companhias brasileiras acrescentaram 18 voos por semana nessas rotas, menos da metade do crescimento das internacionais. Antes do acordo, havia um limite de 154 operações semanais para cada país. Agora, com frequências adicionais autorizadas em 2011 e 2012, as americanas já mantêm 179 voos por semana entre os dois países. A TAM e a Gol, que começou a voar para os Estados Unidos no fim do ano passado, têm apenas 69 frequências semanais, nem metade do permitido antes dos “céus abertos”, conforme levantamento feito pelo Estado com base nas informações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A abertura total do mercado está prevista para 2015.

Mais matérias
desta edição