app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5758
Economia

Gasolina teve aumento m�dio de 11,52% no Pa�s

Rio - A gasolina teve aumento médio de 11,52% no País após o reajuste do combustível na refinaria em 12% anunciado pela Petrobras na sexta-feira passada, passando de R$ 1,761 o litro para R$ 1,964. O aumento foi verificado na pesquisa semanal divulgada pe

Por | Edição do dia 09/11/2002 - Matéria atualizada em 09/11/2002 às 00h00

Rio - A gasolina teve aumento médio de 11,52% no País após o reajuste do combustível na refinaria em 12% anunciado pela Petrobras na sexta-feira passada, passando de R$ 1,761 o litro para R$ 1,964. O aumento foi verificado na pesquisa semanal divulgada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) divulgada ontem. Ainda segundo a pesquisa, o preço do litro do diesel passou de R$ 1,068 para R$ 1,242, aumento médio de 16,29% em todo o País, em reflexo do reajuste de 20,5% repassado pela Petrobras. O álcool hidratado, passou de R$ 1.014 o litro para R$ 1,275, aumento de 20,85%. O gás liqüefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha, aumentou em 8,40%, passando de R$ 23,09 o botijão para R$ 25,03. Desde o reajuste anunciado pela estatal, as distribuidoras haviam previsto o aumento no preço da gasolina para o consumidor em torno de 12%, sendo que parte deste aumento se devia a um reajuste no preço do álcool anidro, que é adicionado à gasolina, na proporção de 25%. O presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis (Fecombustíveis), Luiz Gil Siuffo Pereira, acusou o setor sucroalcooleiro de cartelização. A Unica (União da Agroindústria Canavieira) informou que considera a acusação de cartelização “leviana e irresponsável”. “Como pode um setor que tem mais de 200 unidades na região Centro-Sul conseguir combinar preço entre si? E se fosse possível, como explicar que os preços tenham caído de R$ 0,56 para R$ 0,32 o litro de álcool anidro no pico da safra em julho?”, questionou a associação por meio da sua assessoria de imprensa.

Mais matérias
desta edição