app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Economia

Brasil � onde mais se abrem empresas por “necessidade”

O Brasil é o país do mundo onde mais se abrem novas empresas por necessidades pessoais da população. Esse é o resultado da pesquisa realizada em 37 países coordenada pela London Business School (Inglaterra) e pela Boston School (EUA). A pesquisa mostra

Por | Edição do dia 17/11/2002 - Matéria atualizada em 17/11/2002 às 00h00

O Brasil é o país do mundo onde mais se abrem novas empresas por necessidades pessoais da população. Esse é o resultado da pesquisa realizada em 37 países coordenada pela London Business School (Inglaterra) e pela Boston School (EUA). A pesquisa mostra que mais da metade dos brasileiros (56%) que se tornaram empresários abriram novos negócios por necessidade de sobrevivência, por falta de emprego e de perspectivas. O restante abriu um negócio próprio para aproveitar oportunidades de mercado. Na versão 2001 da pesquisa, a maioria dos entrevistados (52%) respondeu ter aberto uma empresa em busca de uma oportunidade de mercado. Isso mostra um crescimento de 7% dos empresários que abriram negócios por necessidade, de acordo com os novos dados divulgados. Nessa situação compreende-se, por exemplo, os funcionários que deixaram grandes empresas em programas de demissões voluntárias ou profissionais que, simplesmente, desistiram de carreiras liberais por falta de perspectivas. No Brasil, a pesquisa foi realizada pelo IBQP (Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade) com patrocínio do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). Empreendedorismo O Brasil é o sétimo país mais empreendedor do mundo, segundo a pesquisa internacional sobre empreendedorismo de 2002 que envolveu 37 países, divulgada simultaneamente em Curitiba e Nova York. Em 2000, quando foi lançada, a pesquisa atingiu apenas 10 países, subiu para 29 em 2001 e chegou a 37 países em 2002. Com a abrangência obtida em 2002, a pesquisa analisa o perfil empreendedor de 62% da população e de 92% do PIB (Produto Interno Bruto) mundial. Cerca de 90 mil pessoas foram ouvidas. A Tailândia ficou com o título de país mais empreendedor do mundo, que já foi do Brasil em 2000. Em seguida, até o décimo colocado, vieram: Índia, Chile, Coréia, Argentina, Nova Zelândia, Brasil, México, China e Islândia. Os dados do estudo serão motivo de uma reunião entre todos os grupos pesquisadores em cada país, em Boston (EUA), que acontece em dezembro. Os organizadores da pesquisa esperam que os dados obtidos sirvam para implementação de políticas governamentais e ações da sociedade civil.

Mais matérias
desta edição