app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Economia

Infla��o dispara e chega a 2,65% em novembro

São Paulo - O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP, registrou inflação de 2,65% no fechamento de novembro. O IPC subiu em relação à terceira quadrissemana do mês (+2,40%) e deu um salt

Por | Edição do dia 05/12/2002 - Matéria atualizada em 05/12/2002 às 00h00

São Paulo - O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP, registrou inflação de 2,65% no fechamento de novembro. O IPC subiu em relação à terceira quadrissemana do mês (+2,40%) e deu um salto na comparação com o acumulado de outubro, quando ficou em 1,28%. O grupo Alimentação fechou o mês de novembro como o grande vilão da taxa de inflação medida na cidade de São Paulo. A sua variação atingiu 6,27%, dando uma contribuição de 1,393 ponto percentual para o índice geral da Fipe. Os dez produtos alimentícios que mais subiram contribuíram sozinhos com 0,80 ponto porcentual para a composição do índice. Esses produtos refletem o repasse da variação do câmbio ou problemas com entressafra. São eles: arroz (16,90%), pão francês (11,46%), frango (15,47%), açúcar (49,63%), ovos (16,08%), coxão-mole (8,75%), refeições (2,63%), café em pó (9,05%), óleo de soja (10,78%) e acém (7,66%). Essa é a maior taxa mensal desde julho de 1995, quando a inflação chegou a 3,72%. A inflação de novembro supera a última previsão da Fipe, que apontava inflação em torno de 2,5% para o mês

Mais matérias
desta edição