app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5736
Economia

IGP-10 sobe 0,57% em junho com reajustes salariais e alta de pre�os

Rio – Apesar do alívio nos preços do atacado, reajustes nos salários da construção civil e a pressão sobre os preços do varejo levaram à aceleração do Índice Geral de Preços 10 (IGP-10) em junho. O indicador medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) subiu

Por | Edição do dia 17/06/2015 - Matéria atualizada em 17/06/2015 às 00h00

Rio – Apesar do alívio nos preços do atacado, reajustes nos salários da construção civil e a pressão sobre os preços do varejo levaram à aceleração do Índice Geral de Preços 10 (IGP-10) em junho. O indicador medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) subiu 0,57% no mês, após uma alta de 0,52% em maio, superando as expectativas dos economistas. O Índice Nacional da Construção Civil (INCC) sofreu o impacto do início dos reajustes em salários da categoria em São Paulo e no Rio, onde houve atraso nas negociações. O resultado foi uma alta de 2,30% no custo da mão de obra do setor. Segundo o superintendente adjunto de Inflação do Instituto Brasileiro de Economia da FGV, Salomão Quadros, esse efeito ainda será sentido ao menos nos Índices Gerais de Preços (IGPs) de julho. Já a inflação ao consumidor sofre pressão do lado dos preços administrados (regulados pelo governo) e dos alimentos in natura. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10), que mede a inflação no varejo, variou 0,80% em junho, ante 0,57% no mês anterior. Houve alta em seis de oito classes de despesas. Pesou o reajuste de 38,39% do jogo lotérico, que não deve se repetir.

Mais matérias
desta edição