app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Economia

Produto � sin�nimo de controv�rsia e intrigas

Petróleo em Alagoas sempre foi sinônimo de controvérsia e intrigas, desde o tempo em que o geólogo alemão José Bach foi misteriosamente assassinado após anunciar a descoberta do “ouro negro” em território brasileiro, mais precisamente na praia de Garça To

Por | Edição do dia 21/06/2015 - Matéria atualizada em 21/06/2015 às 00h00

Petróleo em Alagoas sempre foi sinônimo de controvérsia e intrigas, desde o tempo em que o geólogo alemão José Bach foi misteriosamente assassinado após anunciar a descoberta do “ouro negro” em território brasileiro, mais precisamente na praia de Garça Torta, na década de 1920. Anos depois, em 1932, o engenheiro alagoano Edson de Carvalho, associado ao escritor Monteiro Lobato, fundou a Companhia Petróleo Nacional S.A. e abriu o primeiro poço do país, em Riacho Doce. Desde então, nunca mais tiveram paz, foram perseguidos por contrariar interesses internacionais e faliram. Durante décadas, muitos pesquisadores alagoanos não se conformavam com desculpas de que a grande quantidade de piche que aflorava nas nossas praias era proveniente de “navios que despejavam óleo”, e não do petróleo no fundo do mar.

Mais matérias
desta edição