app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Economia

Ajuste no mercado de trabalho pode afetar renda

São Paulo, SP – A deterioração do mercado de trabalho em decorrência do desaquecimento do nível de atividade pode ter efeitos mais expressivos na diminuição da renda que na quantidade de empregos, segundo a Carta de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Eco

Por | Edição do dia 28/06/2015 - Matéria atualizada em 28/06/2015 às 00h00

São Paulo, SP – A deterioração do mercado de trabalho em decorrência do desaquecimento do nível de atividade pode ter efeitos mais expressivos na diminuição da renda que na quantidade de empregos, segundo a Carta de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). “Os ganhos reais obtidos pelos trabalhadores nos últimos anos podem dar margem à aplicação de reajustes nominais menores em 2015, o que, aliado à aceleração da inflação, deverá acarretar um recuo mais acentuado dos salários reais, que passariam a ser o principal fator de ajuste no mercado de trabalho”, diz o relatório. RITMO MENOR Apesar da retração dos salários em termos reais, ainda não houve, de acordo com o Ipea, uma diminuição no custo unitário do trabalho, que permanece avançando acima dos ganhos de produtividade. “No caso da indústria de transformação, verifica-se, com base nos dados da Pimes e da PIM-PF, que o descompasso entre o custo unitário e a produtividade vem aumentando na margem, refletindo a forte retração da produção industrial, que apresenta recuo da ordem de 6% nos primeiros meses de 2015, superando a redução do emprego no setor”. No tocante aos outros setores da economia, os ganhos de produtividade seguem em um ritmo menor que o avanço dos rendimentos reais. “Por certo, este descolamento entre a produtividade e os salários pode ser considerado como um dos fatores de pressão sobre os índices de preços ao consumidor”, diz o texto do Ipea.

Mais matérias
desta edição