app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5714
Economia

Ind�strias reajustam em 6,6% pre�o do leite para o produtor

Depois de uma negociação que vem se arrastando desde dezembro do ano passado, indústrias de laticínios e produtores de leite chegaram a um acordo sobre o novo preço da matéria-prima. O litro do leite pago aos produtores sobe de R$ 0,30 para R$ 0,32 em m

Por | Edição do dia 05/03/2002 - Matéria atualizada em 05/03/2002 às 00h00

Depois de uma negociação que vem se arrastando desde dezembro do ano passado, indústrias de laticínios e produtores de leite chegaram a um acordo sobre o novo preço da matéria-prima. O litro do leite pago aos produtores sobe de R$ 0,30 para R$ 0,32 em março. O reajuste de 6,6% é retroativo ao dia 1º deste mês. Durante a reunião, realizada ontem pela manhã, na sede  do Sindicato dos Produtores de  Leite (Sindileite), no Parque da  Pecuária, também ficou programado outro reajuste, que  entrará em vigor a partir de 1º de abril, quando as indústrias  passarão a pagar o preço mínimo de R$ 0,34 pelo litro do produto. As negociações, conduzidas pelos presidentes do Sileal (Sindicato das Indústrias de Laticínios), Ricardo Sampaio, e do Sindileite, Ricardo Barbosa, foram tensas. Os produtores queriam um reajuste de pelo menos 20%. Aumento maior “Nossos custos de produção estão em R$ 0,36 aproximadamente”, enfatizou Barbosa, que defendia um aumento maior, negado por Sampaio, que alegou problemas de mercado. “As indústrias sempre adotaram a prática de repassar ganhos ou perdas no mercado para o produtor. Quando o preço do leite melhora na ponta, também melhoramos a remuneração para o produtor. No momento, infelizmente, não temos condições de pagar mais”, ponderou. Para as lideranças do setor, o reajuste não deve ser encarado como aumento, mas como recuperação de preços. “Chegamos a receber até R$ 0,42 pelo litro de leite em alguns momentos, portanto, o que a indústria está fazendo, agora, é apenas recompor nosso preço”, afirmou Álvaro Vasconcelos, presidente da Associação dos Criadores.

Mais matérias
desta edição