app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Economia

D�lar fecha cotado a R$ 3,229

São Paulo, SP – A queda de mais de 30% do mercado acionário chinês desde o pico de junho reforçou dúvidas sobre o rumo da segunda maior economia do mundo e principal destino das exportações brasileiras, fazendo o dólar fechar ontem em alta sobre o real, p

Por | Edição do dia 09/07/2015 - Matéria atualizada em 09/07/2015 às 00h00

São Paulo, SP – A queda de mais de 30% do mercado acionário chinês desde o pico de junho reforçou dúvidas sobre o rumo da segunda maior economia do mundo e principal destino das exportações brasileiras, fazendo o dólar fechar ontem em alta sobre o real, para o maior valor desde março. O avanço, porém, foi amenizado pela ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos). O documento indicou que a autoridade americana precisa ver mais sinais de fortalecimento da economia antes de elevar os juros naquele país. O dólar à vista, referência no mercado financeiro, teve valorização de 1,27% sobre o real, cotado em R$ 3,229 na venda –o maior valor desde 30 de março, quando a moeda americana valia R$ 3,246. Já o dólar comercial, usado no comércio exterior, avançou 1,53%, a R$ 3,233. Após atingirem a maior alta em sete anos há cerca de um mês, as ações chinesas têm sofrido uma estrondosa queda, gerada por restrições ao empréstimo de dinheiro para a compra de ações em resposta a preocupações quanto a uma bolha. As ações já perderam US$ 3 trilhões em valor. Pequim, que vem lutando há mais de uma semana para dobrar o mercado, lançou mais uma saraivada de medidas para interromper a venda generalizada, e o banco central disse que aumentará o suporte para corretoras listadas para sustentar as ações.

Mais matérias
desta edição