app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Economia

�gua fica 12,41% mais cara

Em menos de dois meses, a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) aumentou a tarifa de água duas vezes. Somados, os dois reajustes vão impactar o bolso do consumidor alagoano em 27,68%. O último deles – de 12,41% – foi autorizado ontem, pela Agência Re

Por | Edição do dia 29/07/2015 - Matéria atualizada em 29/07/2015 às 00h00

Em menos de dois meses, a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) aumentou a tarifa de água duas vezes. Somados, os dois reajustes vão impactar o bolso do consumidor alagoano em 27,68%. O último deles – de 12,41% – foi autorizado ontem, pela Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) com efeito retroativo a junho. No dia 8 do mês passado, o órgão regulador já havia autorizado um reajuste extraordinário de 15,27% na conta. Na época, o presidente da agência, Marcus Antonio Vieira de Vasconcelos, considerou como justificativa da alta “a atualização monetária do Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA), do Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM), bem como na correção referente aos recentes aumentos de insumos”. “Devido à urgência da discussão, nosso corpo técnico se debruçou em tempo recorde no pleito da Casal, visando conciliar o interesse público e o equilibro econômico-financeiro da empresa”, ressaltou Vasconcelos à época. O reajuste de ontem atende a um desejo da Casal, cujo conselho Conselho de Administração havia autorizado, em maio, o reajuste da tarifa de água de exatos 27,68%. Na época, a companhia justificava o percentual pela elevação dos custos operacionais nos últimos doze meses, principalmente da energia elétrica, que é o maior insumo empregado na produção de água e na coleta de esgoto. Como a Arsal só havia autorizado um reajuste de 15,27%, a companhia de abastecimento entrou com um novo pedido de aumento no órgão, desta vez mostrando detalhadamente todos os custos operacionais para justificar o pedido. “Os técnicos da Arsal analisaram cada uma das planilhas e consideraram o novo reajuste [de 12,41%]”, informou no início da noite de ontem a agência reguladora, através de assessoria de imprensa.

Mais matérias
desta edição