app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5732
Economia

Acadeal diz que 2003 foi divisor de �guas

O presidente da Acadeal considera o ano de 2003 como um divisor de águas para o segmento atacadista de Alagoas. “Foi neste ano que o setor começou a se organizar porque o Estado finalmente concedeu uma tributação diferenciada, fomos um dos últimos do País

Por | Edição do dia 02/08/2015 - Matéria atualizada em 02/08/2015 às 00h00

O presidente da Acadeal considera o ano de 2003 como um divisor de águas para o segmento atacadista de Alagoas. “Foi neste ano que o setor começou a se organizar porque o Estado finalmente concedeu uma tributação diferenciada, fomos um dos últimos do País a receber o benefício fiscal, daí começou a acontecer uma seleção”. Segundo Zezinho, empresários sérios que queriam se legalizar começaram a profissionalizar as equipes, agilizar a logística de entrega e investir em tecnologia. Antes disso, o nosso mercado era apenas consumidor, onde atacadistas de Pernambuco e Minas Gerais faziam a festa. Hoje, a Mervil Mercantil Vieira Ltda. funciona numa área construída de 7 mil metros quadrados com cinco módulos de armazenagem, na matriz em Arapiraca, além de uma filial de 1.600 metros quadrados em Aracaju. Tem quase 600 funcionários, incluindo 76 vendedores que fazem rotas em 4.500 pontos de venda nos 102 municípios alagoanos e 72 sergipanos. Com quatro irmãos associados, ainda tem a distribuidora Jota Mar e a marca Tio Vieira. Entre os principais fornecedores estão a Unilever , Pilar, Melhoramentos, Gold, Tio Vieira, J.Macedo, Diageo, Italac e Raymundo da Fonte. “Para chegar a esta carteira de fornecedores, foram anos de trabalho duro. “Tem que conquistar credibilidade, relacionamento com o fornecedor, execução de ponto de venda, promotor de vendas, pontualidade na entrega, visitas sistemáticas ao cliente e melhoras na visibilidade do produto”, ensina o empresário.

Mais matérias
desta edição