app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Economia

‘Recupera��o � quest�o de meses’, diz Levy

Madri – O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou ontem que “a recuperação da economia brasileira é uma questão de meses”. Ele manifestou a um grupo de 150 empresários e investidores em Madri muita confiança na trajetória de retomada da demanda agregad

Por | Edição do dia 08/09/2015 - Matéria atualizada em 08/09/2015 às 00h00

Madri – O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou ontem que “a recuperação da economia brasileira é uma questão de meses”. Ele manifestou a um grupo de 150 empresários e investidores em Madri muita confiança na trajetória de retomada da demanda agregada no Brasil, inclusive porque isso tem o apoio da presidente Dilma Rousseff. “A presidente teve coragem de tomar as medidas necessárias”, explicou. Levy ressaltou que o País tem uma “estratégia” baseada no fortalecimento dos pilares macroeconômicos, sobretudo o ajuste fiscal, o combate frontal à inflação e o câmbio flutuante. Ele também destacou que há uma agenda “propositiva” de colaboração do Congresso Nacional para viabilizar o processo de evolução da qualidade das contas públicas. “É preciso ter muita humildade em entrar em novos gastos. O foco é completar os compromissos já assumidos dentro da nossa capacidade fiscal, mas garantir seu cumprimento, como o Minha Casa Minha Vida”, afirmou. AJUSTE Joaquim Levy reafirmou “ter bastante confiança” de que a política macroeconômica adotada pelo governo, com ajuste fiscal e combate firme à inflação, levará o País ao rumo do desenvolvimento. “Quando se faz um ajuste, primeiro tem mais custos do que resultados, em todos os países é assim, como aqui na Espanha”, destacou. “No Brasil, será mais rápido do que na Espanha por todas as razões. Levy ressaltou, no sábado, em Ancara, que acredita ver o PIB apresentando crescimento no final do ano, na margem. O ministro destacou ontem que é importante a sociedade entender a importância do que está sendo feito pelo governo para incrementar a gestão das contas públicas, que é um esforço necessário, inclusive para recuperar os índices de confiança dos agentes econômicos, sobretudo empresários e consumidores. “E principalmente (precisamos) focar nas coisas mais estruturais que vão criar esse novo Brasil que a gente quer ver logo”, apontou. Entre essas mudanças estão revisão de desonerações de impostos e simplificação na área tributária. Levy fez os comentários em evento sobre Infraestrutura realizado pelo jornal El Pais, que reuniu cerca de 150 empresários e investidores. O ministro foi perguntado se estava saindo do governo, mas respondeu com bom humor, ao afirmar que sairia daquele seminário para outros compromissos da capital espanhola.

Mais matérias
desta edição