Nº 0
Economia Recuo das compras online pode ter favorecido os gastos nas lojas físicas de Alagoas

VENDAS ONLINE DA BLACK FRIDAY RECUAM 4,5% EM ALAGOAS

O valor médio gasto no Estado também recuou, saindo de R$ 836 no ano passado, para R$ 792 este ano, uma retração de 5,2%

As vendas online em Alagoas durante a Black Friday caíram 4,5% em comparação com a edição do ano passado. Em termos de faturamento a redução foi ainda maior, e marcou 9,5% de queda. O tíquete médio, ou seja, o valor gasto, caiu em Alagoas. Saiu de R$ 836 no ano passado, para R$ 792 este ano, uma retração de 5,2%. Em números absolutos, foram 37,1 mil pedidos na edição deste ano, ante 38,9 mil na edição de 2018. No que diz respeito ao faturamento, foram R$ 3,1 milhões a menos que no ano passado. Em 2018 as lojas online faturaram R$ 32,5 milhões com compras oriundas de Alagoas, já este ano o número ficou em R$ 29,4 milhões.

Os dados são de um levantamento realizado pelo Compre&Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce, e que atestou que Alagoas foi o único Estado do Nordeste que apresentou queda no consumo durante o período de Black Friday. Todavia, a redução no mercado online pode significar maior procura pelas lojas físicas.

No Nordeste o número de pedidos online cresceu 42,2%, saltando de 565,5 mil pedidos em 2018 para 804,1 mil pedidos em 2019. O faturamento no Nordeste aumentou mais ainda, saindo de R$ 410 milhões para R$ 592,2 milhões, aumento de 44,4%. Em todo o Brasil, o faturamento nos dias 28 e 29 de novembro, data da Black Friday 2019, foi de R$ 3,87 bilhões – valor 30,9% maior do que o mesmo período do ano passado. Em média, nas 48 horas de promoções, foram registrados cerca de 35 pedidos por segundo no varejo online, sendo que nas horas de maior volume, chegou a ser registrado médias de 75 pedidos por segundo no comércio eletrônico brasileiro, segundo André Dias, diretor executivo do Compre&Confie. As categorias que geraram maior volume de compras no período foram: Moda e Acessórios, Entretenimento, Beleza, Perfumaria e Saúde, Eletrodomésticos e Ventilação e Telefonia. Apesar de comprarem bastante, os brasileiros mantiveram o valor dos pedidos praticamente estável em relação à Black Friday de 2018. Ainda segundo o Compre&Confie, o tíquete médio este ano foi de R$ 634, valor 1,9% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado. Perfil do consumidor Considerando o total de pedidos feitos este ano, é possível observar que os consumidores do Sudeste foram os que mais compraram via e-commerce durante a data: ao todo, foram responsáveis por 65,4% dos pedidos realizados entre os dias 28/11 e 29/11. Em seguida, estão as regiões: Sul, com 14,1%, Nordeste (13,2%), Centro-Oeste (5,4%) e Norte (1,9%). Em uma abordagem nacional, o Compre&Confie aponta que as mulheres fizeram mais compras do que os homens: elas foram responsáveis por 51% dos pedidos realizados, enquanto eles somaram 49%. Em relação à faixa etária, a maior parte das compras online foi feita por brasileiros entre 26 e 35 anos (36,7% do total de pedidos realizados). Os que têm entre 36 e 50 anos vêm em seguida (32,4%) e aqueles com até 25 anos ocupam o terceiro lugar (18,7%). Por último, estão os consumidores acima de 51 anos (12,2%).

* Sob supervisão da editoria de Economia.

Mais matérias
desta edição