app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Economia

Consumidor continua economizando energia

O consumo de energia no Sudeste e Centro-Oeste está caindo mesmo com o fim do racionamento no início do mês. A energia armazenada equivalente dos reservatórios da região está em 66,33%, o que significa 106.688 MW médio/mês. De 1º de janeiro até 19 de març

Por | Edição do dia 23/03/2002 - Matéria atualizada em 23/03/2002 às 00h00

O consumo de energia no Sudeste e Centro-Oeste está caindo mesmo com o fim do racionamento no início do mês. A energia armazenada equivalente dos reservatórios da região está em 66,33%, o que significa 106.688 MW médio/mês. De 1º de janeiro até 19 de março de 2002 houve uma elevação de 34,06% desta energia, apesar de uma redução na vazão, que está em 86% da média histórica. Mesmo assim, esse percentual está mais de 20 pontos acima do valor estimado para o cálculo da curva guia da região, que é de 61%. Além disso, o consumo em março no Nordeste, até o dia 19, foi de 5.406 MW médios, o que representa uma queda de 9,36% em relação aos valores previstos. O consumo de energia no Sudeste também está abaixo - aproximadamente 5,41% - do previsto. Em valores atuais, este consumo é de 24.140 MW médios até 19 de março. A estiagem (veranico) verificada durante este mês, na região Centro-Oeste, provocou uma redução da vazão na cabeceira dos rios que abastecem um dos principais reservatórios de usinas hidrelétricas. A Câmara de Gestão da Crise de Energia (GCE) informou, no entanto, que apesar de ter provocado a redução o nível dos reservatórios encontra-se bem acima das curvas-guia. No Nordeste, as vazões estão em 100% da média histórica, quando, no cálculo da curva-guia, o valor estimado é de 55%. Até o dia 19 deste mês, o nível do reservatório equivalente da região subiu 6,39%, atingindo 62,53%, o que equivale a uma capacidade de gerar 31.386 MW médios/mês. Somente este ano, o acréscimo nos reservatórios do Rio São Francisco chegou a 48,43%.

Mais matérias
desta edição