app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Economia

Produ��o industrial recua na maioria das regi�es, diz IBGE

Rio - A produção industrial recuou em 8 dos 12 locais cobertos pela Pesquisa Industrial  do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em janeiro, em relação ao mesmo mês  do ano passado. Em São Paulo, a  queda foi a segunda consecutiva e fico

Por | Edição do dia 23/03/2002 - Matéria atualizada em 23/03/2002 às 00h00

Rio - A produção industrial recuou em 8 dos 12 locais cobertos pela Pesquisa Industrial  do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em janeiro, em relação ao mesmo mês  do ano passado. Em São Paulo, a  queda foi a segunda consecutiva e ficou em 1,7%. Apesar disso, a gerente de Análise do Departamento de Indústria do IBGE, Mariana Rebouças, considerou que os resultados mostraram sinais de recuperação do setor. Ela observou que, na comparação de dezembro com o mesmo mês do ano anterior, apenas um local, a Bahia, teve aumento de produção e os outros 11 mostraram queda. A economista do IBGE destacou que, confrontando os resultados da pesquisa de dezembro de 2001 (em relação a dezembro de 2000) e de janeiro deste ano (em comparação a janeiro de 2001), 9 dos 12 locais pesquisados mostram crescimento. As quatro áreas que registraram aumento de produção em janeiro foram Espírito Santo (6,4%), Rio de Janeiro (3,9%), Bahia (4,4%) e Rio Grande do Sul (1,1%). No Espírito Santo e no Rio Grande do Sul, o aumento da produção foi impulsionado pelas exportações de celulose e café solúvel (no Espírito Santo) e aves abatidas (Rio Grande do Sul). A região pesquisada com maior queda de produção foi Pernambuco, com -11% em relação a janeiro de 2001, devido à diminuição da produção de derivados da cana-de-açúcar, cuja safra está terminando mais cedo neste ano. A região Sul igualou a média do País, que foi de -1,3%, e Santa Catarina apontou recuo de - 0,5%. Nestas duas áreas, influiu o desempenho negativo de produtos alimentares, metalurgia e material elétrico e de comunicações. Além de Pernambuco e São Paulo, as indústrias do Paraná (-8,4%), Ceará (-7,7%), região Nordeste (-6,3%), Minas Gerais (-5,1%) também ficaram com quedas acima da média nacional. Na indústria paulista, comparando janeiro deste ano com o mesmo mês do ano passado, 13 dos 19 setores pesquisados reduziram a produção. As quedas nos setores de produtos alimentares (-15,8%) e o de mecânica (-9,3%) foram as que mais pressionaram o resultado global do Estado, influenciados, principalmente, pela queda na fabricação de suco e concentrado de laranja e de transportadores mecânicos de correia ou esteira.

Mais matérias
desta edição