app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Economia

ENTIDADES PEDEM REABERTURA DO SETOR PRODUTIVO EM AL

.

Por MARCELO AMORIM REPÓRTER | Edição do dia 27/03/2020 - Matéria atualizada em 26/03/2020 às 22h44

A Associação Comercial de Maceió e a Federação das Associações Comerciais do Estado de Alagoas solicitaram formalmente à prefeitura de Maceió e ao governo do Estado a reabertura do setor produtivo e das instituições públicas, que se encontram fechadas em função do Decreto Legislativo determinado pelo Executivo estadual como forma de combater a propagação do coronavírus (Covid-19) em Alagoas. O prazo de isolamento social que envolve diversos estabelecimentos se encerra na próxima terça-feira, 31. “Defendemos que esse retorno se dê de forma gradativa e planejada, com horários especiais de funcionamento, para que a vida normal volte a ser construída e que os milhares de trabalhadores do setor produtivo alagoano possam também enfrentar esse momento único e tão delicado em nossa história”, pontuou o presidente da associação e da federação, Kennedy Pinaud Calheiros. As entidades reconhecem a necessidade de prevenção contra a Covid-19, doença provocada pelo coronavírus, defendem as medidas adotadas no estado e por órgãos federais como o Ministério da Saúde, mas reforçam preocupação com a gravidade da situação para a economia das empresas e manutenção dos empregos. Neste cenário, de acordo com Calheiros, a Associação Comercial se posiciona como colaboradora com o setor público nos entendimentos que estão sendo planejados para o enfrentamento ao COVID-19 e ao mesmo tempo busca manter os milhares de empregos que podem ser perdidos durante essa crise.

“Temos a certeza que trabalhando juntos, setor público e privado, encontraremos a melhor saída para alcançarmos a vitória. E neste sentido estamos sendo ouvidos e apresentando propostas”, reforçou o presidente das entidades. Para ele, com as medidas já tomadas, “os estragos que poderiam ser gerados já vêm sendo mitigados a partir dessas decisões”.

Ontem, chegou a circular manifestação pública das entidades, na qual constava 12 pontos que consideram fundamentais à retomada das atividades, entre os quais iniciar imediatamente o planejamento da retomada da atividade econômica, formando um comitê que inclua lideranças empresariais, com objetivo de que a reabertura gradativa aconteça a partir do próximo dia 31; destravar, ainda que gradativamente, os segmentos do setor produtivo para evitar um colapso econômico e social sem precedentes; focar estratégia de quarentena e isolamento para os grupos de risco (o chamado “isolamento vertical) e permitir que as empresas operem com horário ampliado, para evitar aglomerações e assim possam distribuir os atendimentos. Em nota oficial, Kennedy Calheiros reforçou que representantes dos setores produtivo mantinham tratativas diárias com o governador Renan Filho e o prefeito da capital, Rui Palmeira, para avaliar a situação do momento e com base em informações das autoridades de saúde pública. “Que Deus nos dê serenidade para vencermos esse desafio gigantesco”, ressaltou.

Mais matérias
desta edição