app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Economia

PESQUISAS ESTÃO RESTRITAS A ESCRITÓRIO

.

Por Arnaldo Ferreira | Edição do dia 19/09/2020 - Matéria atualizada em 18/09/2020 às 20h59

As pesquisas, segundo a Braskem, estão restritas ao escritório e consistem em análise de dados complexos de solo, da jazida, situação da região. Alguns são da própria Braskem, outros foram comprados de autarquias federais, entre elas a Petrobras e de empresas privadas, que já realizaram pesquisas para identificação de possíveis reservas de petróleo e de gás nos três pontos. As pesquisas em buscas de combustíveis não avançaram. A empresa, por intermédio da assessoria, negou as especulações que davam conta da existência de pesquisa de campo em andamento nos municípios e em Ipioca. Negou também a existência de canteiro de obras na região. “Não tem nenhum trabalho em campo, ainda”. Após a pesquisa de escritório e se constatado a viabilidade de exploração, a empresa terá que fazer novo pedido a ANM para exploração mineral. O que se sabe efetivamente é que nos dois municípios tem jazida de sal-gema, com alto teor de pureza. A dimensão da lavra também não está definida. Com relação a relocação da planta industrial do Trapiche para um dos municípios e a construção de um novo porto exclusivo para exportação industrial, a assessoria da indústria diz que “não há planos no momento. A indústria permanece onde sempre esteve”.

Com relação a possibilidade de a Braskem transferir a extração para outros pontos de Alagoas é importante lembrar que tramita no 9º Ofício do MPF/AL um inquérito civil que tem como objeto fiscalizar e acompanhar o requerimento de autorização de pesquisa de lavra em novas áreas no estado de Alagoas, realizado pela Braskem. Nele, está sendo apurada a repercussão dessas eventuais novas lavras em terras indígenas, áreas de preservação ambiental, e característica da população no entorno das áreas. AF

Mais matérias
desta edição