app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Economia

Sai acordo e subs�dio da cana vai � vota��o

Uma longa reunião realizada, ontem, no Recife, selou o acordo entre os produtores de cana-de-açúcar do Nordeste, em torno da Medida Provisória 18, que determina o pagamento do saldo do programa de equalização da cana, conhecido como subsídio. Depois de

Por | Edição do dia 02/04/2002 - Matéria atualizada em 02/04/2002 às 00h00

Uma longa reunião realizada, ontem, no Recife, selou o acordo entre os produtores de cana-de-açúcar do Nordeste, em torno da Medida Provisória 18, que determina o pagamento do saldo do programa de equalização da cana, conhecido como subsídio. Depois de ser adiada duas vezes, a votação da MP deve acontecer amanhã. Segundo estimativa dos deputados federais José Múcio Monteiro e Luiz Piauilino, de Pernambuco, que também participaram do encontro. O setor canavieiro do Nor-deste – usinas e fornecedores – terão direito a receber R$ 469 milhões de reais de subsídios, relativos aos saldos das safras 98/99, 99/2000, 2000/01 e 2001/02 até 31 de dezembro do ano passado. Pelo acordo, os fornecedores de cana da região terão direito a R$ 87,4 milhões que serão distribuídos proporcionalmente entre os Estados. Cada fornecedor tem direito a uma taxa de equalização de R$ 5,07 por tonelada de cana posta na usina. Os recursos destinados aos plantadores de Alagoas representa cerca de R$ 34 milhões ou 40% do total. “Esse é o valor que os fornecedores terão direito, já descontado, é importante que se esclareça, o valor do adiantamento da taxa a que muitos plantadores tiveram direito na safra 98/99”, esclareceu Edgar Antunes, presidente da Associação dos Plantadores de Cana (Asplana), que participou do encontro ao lado de outros dirigentes de associações de fornecedores de cana do Nordeste. O setor sucroalcooleiro de Alagoas – usinas e fornecedores – deve receber cerca de R$ 190 milhões ou aproximadamente 40% do total de recursos destinado ao programa. “Estamos vivendo os últimos capítulos de uma novela que se arrasta há mais de três anos, graças ao bom senso e ao entendimento que reinou nesse encontro”, relatou o presidente da Unida (União dos Fornecedores de Cana do Nordeste), Gregório Maranhão. Também participaram do encontro os presidente e vice do Sindicato da Indústria do Açúcar e Álcool de Alagoas, Jorge Toledo, e Pedro Robério, além de representantes de usinas e fornecedores de cana de todos os Estaso da região. Segundo Edgar Antunes, o acordo selado ontem permitirá o encaminhamento da questão no menor tempo possível, possibilitando o pagamento aos fornecedores ainda este mês. “Depois da votação, na quarta feira, acreditamos que o decreto de regulamentação será assinado pelo presidente Fernando Henrique até sexta-feira. Em seguida, os recursos deverão ser repassados aos fornecedores, o que deve demorar mais uma ou duas semanas no máximo”, analisou.

Mais matérias
desta edição