app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Economia

“Pr�-leite” deve aliviar crise do setor

Brasília - A crise da Parmalat poderá ter reflexo nos cofres públicos. O  governo federal estuda a possibilidade de liberar empréstimos aos pequenos produtores de leite prejudicados pela empresa e cogita comprar o produto por meio da Conab (Companhia Naci

Por | Edição do dia 07/01/2004 - Matéria atualizada em 07/01/2004 às 00h00

Brasília - A crise da Parmalat poderá ter reflexo nos cofres públicos. O  governo federal estuda a possibilidade de liberar empréstimos aos pequenos produtores de leite prejudicados pela empresa e cogita comprar o produto por meio da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) poderá abrir financiamentos. Essas são as principais alternativas definidas ontem em reunião pela Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Lei, que resultou na criação de um grupo de trabalho que vai apresentar propostas de ações. Na próxima sexta-feira, um documento com sugestão de medidas será entregue ao ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues. O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Amauri Dimarzio, revela que o presidente do BNDES, Carlos Lessa, afirmou, em conversa telefônica com o ministro Roberto Rodrigues, que “a instituição poderá fazer os investimentos necessários ao setor”, segundo relato do ministério. “Estamos no auge da safra de leite e pode ser que haja aproveitamento de alguns setores em reduzir o preço do produto e isso não vamos admitir”, disse Rodrigues. Segundo ele, o governo quer reduzir “ao máximo” as consequências da crise na remuneração do produtor de leite, especialmente o pequeno produtor filiado a cooperativas que vendem seu produto para a Parmalat. No ano passado, o Brasil produziu 22 bilhões de litros de leite e, segundo o ministro, a Parmalat comprou dos produtores aproximadamente 1 bilhão, ou seja menos de 5% do volume.

Mais matérias
desta edição